Esta página já teve 114.669.255 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.778 acessos diários
home | entre em contato
 

Câncer/Oncologia/Tumor

Quais são os exames utilizados para o diagnóstico precoce do câncer colorretal?

14/06/2004

  • Toque retal

  • Pesquisa de sangue oculto nas fezes.
  • Retossigmoidoscopia.
  • Colonoscopia.
  • Enema opaco.

Volta voltar
O que é toque retal?

É um exame onde o médico examina o ânus e a parte final do reto através do toque para verificar alterações.

Vantagens: exame barato e de fácil realização.
Desvantagem: permite examinar apenas o ânus e o reto baixo.

O que é pesquisa de sangue oculto?

Exame que detecta a presença de sangue escondido (oculto) nas fezes. A presença de sangue pode ocorrer por sangramentos de úlcera gástrica, hemorróidas, doença inflamatória intestinal, pólipos intestinais ou câncer colorretal. São necessárias três amostras de fezes consecutivas e devem ser evitados alguns tipo de alimentos, alguns dias antes do exame.

Vantagens: exame barato e de fácil realização.
Desvantagens: detecta cerca de 10% dos pólipos e metade dos casos de câncer. Podem ocorrer falsos-positivos (o exame indica algum problema mas na realidade não há nada alterado) , em geral por preparo dietético inadequado ou por outras fontes de sangramento (úlceras gástricas, por exemplo).

Volta voltar
O que é enema opaco?

O enema opaco consiste em um Raio-X realizado após a introdução de ar e contraste através do ânus. Através do Raio-X verifica-se se ocorreu retenção (represamento) do ar/contraste em algum ponto do intestino, que pode indicar a presença de um tumor que pode interromper o fluxo do ar. É necessária limpeza prévia, geralmente com laxantes. Pode ser empregado quando não é possível realizar a colonoscopia.

Vantagens: permite visualizar todo o cólon e o reto e é mais barato que a colonoscopia.
Desvantagens: não é capaz de detectar todos os tumores e pólipos pequenos.

Volta voltar
O que é retossigmoidoscopia?

Exame realizado através de um tubo com 25 cm de comprimento (retossigmoidoscopia rígida), ou um aparelho de fibra ótica com 70 cm de comprimento (retossigmoidoscopia flexível) que é introduzido pelo ânus e permite visualizar o reto e parte do cólon. Se for encontrada alguma lesão que possa indicar presença de tumor, uma biópsia é realizada. Na manhã do exame é preferível realizar uma refeição leve. É necessário uma pequena lavagem intestinal.

Vantagem: mais barato do que a colonoscopia.
Desvantagem: atinge apenas o reto e parte do cólon, portanto, não deve ser usado como método de rastreamento isoladamente.

O que é colonoscopia?

É um exame realizado por aparelho de fibra ótica com cerca de 180 cm de comprimento, introduzido através do ânus, que permite a visualização do reto e de todo o cólon em mais de 95% das vezes. Para a realização do exame é necessário limpeza intestinal, feita com laxantes ou lavagem intestinal. Durante o preparo, é importante beber líquidos claros para evitar a desidratação.

Durante o exame são administrados um sedativo e um analgésico. Após a administração do medicamento, o aparelho é conduzido por todo o intestino grosso, e sua parede interna é examinada. Se for verificada a presença de pólipos, estes são removidos e enviados para análise. Ao término do exame o paciente é liberado, não sendo necessária internação.

Vantagens: é o melhor exame para o diagnóstico de pólipos e câncer colorretal, serve também para tratamento, ou seja, para a retirada de pólipos, que são avaliados para exame anatomopatológico.
Desvantagens: tem custo mais elevado do que a retossigmoidoscopia flexível.

Volta voltar
Quando os exames de diagnóstico precoce devem ser iniciados? E em que freqüência?

Responda atentamente as questões abaixo para avaliar o seu risco:

  1. Você tem mais de 50 anos?
  2. Você já teve pólipos intestinais ou câncer de intestino?
  3. Você tem ou já teve câncer endométrio, ovário ou mama?
  4. Você tem história de câncer colorretal ou pólipos na família?
  5. Você tem ou teve doença inflamatória intestinal?
Como interpretar os resultados do questionário

Se você respondeu sim apenas à primeira pergunta, pode ser seguida a recomendação de pessoas de baixo risco. Entretanto se você respondeu sim a alguma das outras perguntas, você pode ter risco mais elevado para desenvolver câncer colorretal.
Claro que essa análise simplista de resultados deve servir como alerta, iniciando a prevenção e diagnóstico precoce do câncer colorretal.

Categorização em grupos de risco - indivíduos assintomáticos (sem sintomas)

Indivíduos sem qualquer sintoma ou sinal suspeito, devem ser classificados em grupos, de acordo com a chance de desenvolvimento de pólipos ou câncer colorretal. A principal finalidade é orientar o rastreamento e o acompanhamento desses indivíduos. Para os indivíduos com baixo risco e idade maior que 50 anos sugerimos:

  • Colonoscopia a cada 5/10 anos.

    Os indivíduos com risco mais elevado, isto é, com outros fatores de risco que não a idade, devem iniciar os exames de acordo com a recomendação médica. O intervalo entre a realização dos exames é menor do que nos indivíduos de baixo risco determinado pelo médico.

www.hcanc.org.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos

Poítica de Privacidade