Esta página já teve 115.744.021 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.703 acessos diários
home | entre em contato
 

Medicina Esportiva/Atividade Física

Esporte na adolescência

10/07/2004



Quais as vantagens do esporte para o adolescente?

As vantagens do esporte para o adolescente incluem: combate a ociosidade, reforça sua auto-estima, cria maior resistência ao aparecimento de doenças, controla o peso, previne os riscos, ajuda na busca de objetivos e estimula o contato com outras pessoas criando sentimento de equipe e solidariedade entre os participantes.

No Brasil, os jovens praticam muito esporte?

Em nosso país, a população adolescente que pratica esportes ainda é pequena.

Quais os “mitos” com relação às práticas esportivas?

Mitos são crenças em que as pessoas acreditam e que não correspondem a verdades. Por exemplo, acreditar que o esporte promove crescimento físico, que atrasa ou interfere na primeira menstruação, que prejudica o rendimento escolar, que não deve ser praticado por adolescentes com doenças crônicas (diabetes, epilepsia, asma) são mitos que as pessoas acreditam e que temos que desmenti-los. Muitos também acreditam que o esporte é atividade sem riscos, fato este que deve ser esclarecido. As atividades esportivas podem ter riscos.

Qual o “mito” novo que temos em relação ao esporte?

Que as práticas esportivas de musculação quando associadas com medicamentos vão ocasionar um melhor rendimento, desempenho, destreza e agilidade para aqueles que consomem tais substâncias.

Quais seriam estas substâncias?

Os esteróides androgênicos anabolizantes (vulgarmente chamado de “bombas”) e os energéticos.

É grande o consumo de esteróides anabolizantes no Brasil?

Existem poucas pesquisas em nosso país sobre o uso de esteróides anabolizantes. Entretanto, observamos um número crescente de jovens usando esteróides anabolizantes. É só observar, nas ruas, nas academias e nos parques, adolescentes na faixa etária dos 13 aos 15 anos, ostentando corpos de indivíduos mais velhos e muitos deles com desenvolvimento muscular muito acentuado. Não é difícil saber que um jovem está usando estes produtos, “salta aos olhos”.

O que leva os jovens ao consumo de esteróides anabolizantes, as chamadas “bombas”?

A tentação de ganhar músculos rapidamente e um corpo atlético a curto prazo, o ficar mais atraente para as garotas, o querer ficar mais forte frente aos amigos/inimigos, a insatisfação com a aparência física, a baixa auto-estima, a pressão social, o culto exagerado ao corpo que a nossa sociedade tanto valoriza, a falsa aparência saudável e até a perspectiva de se tornar símbolo sexual constituem motivos para o uso/abuso destas drogas.

Estas drogas são vendidas sem receituário?

Infelizmente, no Brasil, estas drogas são vendidas, em farmácias, sem exigência de receita médica, apesar da tarja vermelha “venda sob prescrição médica”. Nos Estados Unidos há um controle maior nas vendas. O Departamento de Adolescência da Sociedade Brasileira de Pediatria tem lutado para aprovação do Projeto que já foi encaminhado ao Senado solicitando do Governo e do Ministério da Saúde controle por receituário destas substâncias.

O que são esteróides androgênicos anabolizantes?

São medicamentos à base de testosterona, hormônio masculino, que agem em muitas partes do corpo produzindo as características secundárias sexuais masculinas: calvície, pêlos no rosto e corpo, voz grossa, maior massa muscular, pele mais grossa e maturidade dos genitais. Na puberdade (transformações físicas dos adolescentes) produz acne (espinhas), crescimento e aumento do pênis e testículos, fusão da extremidade dos ossos cessando o crescimento em altura.

Sendo medicamentos tão perigosos porque não são banidos?

É importante saber que muitos destes medicamentos são indicados para tratar doenças. Entretanto, o uso abusivo para efeitos cosméticos, o uso frívolo e inconseqüente é que traz danos para a saúde.

Quais são os efeitos colaterais destas drogas no corpo de quem as consomem?

Ganho de peso, aumento da massa muscular e óssea (mais nos peitorais e membros superiores), tremores, acne severa, retenção de todos os tipos de líquidos do corpo, virilização, dores nas juntas, aumento da pressão sanguínea, aumento e alteração do colesterol, alterações nas provas de função do fígado, icterícia (tiriça na linguagem popular), alterações várias nos exames de sangue (hemograma), estrias e lesões do aparelho locomotor.

É verdade que há também um risco de se contrair Aids?

Sim, muitos jovens, por não terem como adquirir as drogas compartilham seringas com outros quando juntam para comprar e consumir a droga, correndo o risco de se infectarem com o vírus.

Quais os efeitos a nível psicológico, mental e emocional dos anabolizantes?

O abuso de anabolizantes pode causar variação de humor, agressividade, raiva incontrolável, suicídios, homicídios, sintomas depressivos, ciúme patológico, quadros psiquiátricos, irritabilidade, ilusões, sentimentos de invencibilidade, distração, confusão mental e esquecimentos além de alterações da libido (energia sexual).

Quais os piores efeitos no homem?

No homem, diminuição ou atrofia do volume testicular (se você recebe doses altas externas o testículos vão deixar de produzir o hormônio testosterona e tendo como resultado disso atrofia do tecido testicular), diminuição da produção de espermatozóides caindo a sua contagem o que pode ocasionar infertilidade, impotência, calvície, desenvolvimento de mamas (muitas vezes só corrigida por cirurgia), dificuldade ou dor para urinar.

Quais os piores efeitos nas mulheres?

Nas mulheres: crescimento de pêlos com distribuição masculina, alterações ou ausência de ciclo menstrual, aumento do clitóris, voz grossa e diminuição de seios (atrofia do tecido das mamas).

Quais os efeitos graves no adolescente?

Os jovens desenvolvem as características masculinas rapidamente. Com isso o esqueleto amadurece e fecha as extremidades ósseas precocemente fazendo com que os adolescentes fiquem com baixa estatura e crescimento raquítico.

Como estas substâncias são usadas pelos jovens?

Usam às vezes isoladas, um só tipo de droga. Outras vezes associam vários produtos, chegando a usar até testosterona de uso veterinário (bovino ou para cavalo). Muitos acrescentam outros produtos como hormônio de crescimento, insulina, analgésicos, diuréticos e outros.

O uso destas substâncias vem acompanhado de outras drogas?

Sim. A associação com outras drogas como álcool, tabaco (fumo), maconha e anfetaminas (bolinhas ou “arrebites”) é comum.

Alguns jovens apesar do uso abusivo destas drogas sempre sentem que estão com pouca musculatura. Como explicar?

Tal qual o mecanismo da anorexia nervosa ou psíquica (quando o indivíduo está cada vez mais magro e vê-se gordo) o dismorfismo muscular, também chamado de bigorexia ou vigorexia, faz com que o usuário nunca se satisfaça com seu ganho muscular e acha que está fraco e precisando ganhar mais massa.

Qual o parecer do Comitê Olímpico sobre estas drogas?

Devido aos efeitos colaterais graves o Comitê Olímpico Internacional colocou 20 esteróides anabolizantes e compostos relacionados a eles, como drogas banidas, ficando o atleta que fizer uso deles sujeito a duras penas.

O que devemos informar aos nossos adolescentes?

Torna-se importante alertar que a prática do esporte é importante na adolescência, entretanto, demanda-se tempo para se conseguir um resultado. O jovem desconhece que há um limite genético para o desenvolvimento muscular que depende da atividade física ordenada e supervisionada, repouso e alimentação orientada e adequada.

Pais, educadores e profissionais da saúde devem sempre questionar valores pré-concebidos de nossa sociedade racionalizando o culto ao corpo e trabalhando o resgate da prudência bem como incentivando as outras habilidades positivas internas que todos nós possuímos, principalmente os jovens que as possuem e não tem consciência desta posse.

E quanto aos energéticos?

Muitos produtos são consumidos pelos adolescentes. Grande parte deles anunciados na mídia com destaque nas vantagens do uso. Entretanto, sabemos que como atestam os especialistas trata-se de propaganda enganosa.

Destacamos que os produtos à base de aminoácidos (menor unidade das proteínas) não são ergogênicos, só ajudando nos casos de dietas alimentares hipoprotéicas e inadequadas. Apesar da promessa de ganho muscular e melhora no desempenho físico o seu efeito prometido não é comprovado pelos especialistas. O excesso de aminoácidos pode levar à sobrecarga renal.

Quanto aos carboidratos (energéticos), apesar da promessa de evitar fadigas em pessoas que praticam atividade física de força prolongada, sabemos que o produto aumenta o nível de glicogênio evitando a queima de músculos quando o estoque de glicose acaba. Se consumido sem orientação, tem o efeito de ganho de peso indesejável.

A creatina (combinação de aminoácidos) mostra, nas propagandas, que melhora a resistência durante o exercício e com desempenho melhor. Entretanto, há divergências entre os especialistas, apesar da maior parte acreditar, mediante alguns resultados de pesquisas, no efeito benéfico deste suplemento. Pode causar hipertensão e cãimbras. A dose recomendada por laboratórios é de 20 mg/dia, enquanto a dose segura é de 2 mg.

Quanto a L-carnitina, não há efeito comprovado no desempenho físico. Não elimina a celulite, nem faz perder a barriga como é anunciado.

Alguns líquidos similares a refrigerantes contêm apenas mistura de açúcares simples e eletrólitos combinados e são vendidos como energéticos. Produtos à base de guaraná são excitantes que contêm cafeína.

Núcleo Gerencial do Departamento de Adolescência da SBP

Paulo César Pinho Ribeiro

www.sbp.com.br

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos

Poítica de Privacidade