Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - Cãibras e as múltiplas causas
Esta página já teve 115.787.427 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.700 acessos diários
home | entre em contato
 

Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação

Cãibras e as múltiplas causas

25/04/2004

 

Cerca de 40% do peso corporal de uma pessoa é formado de músculo. Os músculos podem ser de 2 tipos: compostos por fibras lisas (coração, esfíncteres e órgãos internos), e por fibras estriadas (a maioria dos músculos que podem ser apalpados), que são unidas por tecido conjuntivo, que contraem e relaxam, conforme a atividade neuromuscular. As fibras lisas são comandadas pelo sistema nervoso autônomo e têm pouca
influência do sistema nervoso central e voluntário, que é comandado pela nossa vontade. As cãibras só ocorrem na musculatura estriada, pernas,
mãos, membros, rosto etc. As cãimbras ou cãibras podem ser resultado de uma quantidade enorme de causas, algumas conhecidas e outras não. Sabe-se que o sódio, potássio, presença de glicose, ácido láctico, circulação sangüínea inadequada, diabetes, doenças da coluna, das artérias, etc, podem ser algumas das causas.
Os atletas têm as maiores chances de ter cãimbras nas pernas, pois eles queimam suas reservas de glicogênio através da atividade física intensa.
Pessoas que fazem tratamento para hipertensão, e que estejam tomando diuréticos, e as mulheres nos últimos meses de gravidez também têm grande
probabilidade de ter cãimbra. Permanecer muito tempo na cama ou sentadas pode resultar em cãimbras nas pernas. As cãimbras são contrações involuntárias de um músculo ou de um
grupo de músculos (isso significa que ocorre sem o controle de nossa vontade, na musculatura que só funciona sob nosso controle), e afetam
principalmente os músculos das pernas e dos pés. Os músculos precisam de líquido que vem com o sangue. A falta de líquido faz com que os rins
retenham altos níveis de sódio. Os líquidos ficam retidos nos tecidos e não há circulação suficiente para remover os resíduos e manter o mecanismo de contração do músculo funcionando corretamente. A maior parte da energia necessária para a atividade muscular vem da glicose, que é armazenada na forma de glicogênio no fígado e nos
músculos. Quando os músculos queimam o glicogênio para obter energia, é produzido o ácido láctico, um produto residual que permanece no tecido muscular até que o sangue em circulação o retire. Exercícios físicos intensos podem fazer com que esse ácido se acumule em excesso. As
conseqüências são dor e fadiga. Com o repouso, o sangue remove o acúmulo de ácido láctico e a dor desaparece.
L. Parisi e colaboradores, da Universidade de Roma, fizeram uma revisão do tema e chamam atenção que as cãimbras existem associadas a uma grande quantidade de doenças chamadas miopatias, neuropatias, doenças do neurônio motor, distúrbios metabólicos e das glândulas endócrinas. Além do que a própria palavra câimbra é imprecisa e designa muitas
alterações semelhantes como contraturas, tremores doloridos, além de dores musculares e dos nervos que ficam próximos aos músculos.

 

Acta Neurol Scand. 2003 Mar;107(3):176-86


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~