Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - Arteriografia contrastada associada à Arteriografia Duplex pode ser necessária para diagnóstico de calcificações graves
Esta página já teve 115.073.922 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.735 acessos diários
home | entre em contato
 

Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação

Arteriografia contrastada associada à Arteriografia Duplex pode ser necessária para diagnóstico de calcificações graves

11/08/2004

Arteriografia contrastada associada à Arteriografia Duplex pode ser necessária para diagnóstico de calcificações graves em pacientes portadores de Isquemia Crônica de Membros Inferiores

Pesquisadores publicaram, recentemente, no Journal of Vascular Surgery, um estudo em que compararam a arteriografia duplex com contraste à angiografia por ressonância magnética para definição de características anatômicas em pacientes submetidos à revascularização de membros inferiores.

No período compreendido entre Agosto de 2001 e Agosto de 2002, 61 pacientes consecutivos portadores de isquemia crônica em 64 membros inferiores foram submetidos a arteriografia duplex, angio-ressonância e arteriografia contrastada antes de sofrerem intervenção cirúrgica para revascularização. Os resultados dos testes e dos exames de imagem foram comparados prospectivamente, e as diferenças nos segmentos ilíaco, fêmoro-poplíteo e infra-poplíteo foram registradas. Os vasos foram classificados de acordo com o grau de obstrução.

A idade média dos pacientes incluídos no estudo foi igual a 76 + 10 anos. Indicações para procedimentos foram os seguintes: gangrena (43%), úlcera isquêmica (28%), dor ao repouso (19%), claudicação grave (9%) e bypass insuficiente (1%). Neste período, 35 indivíduos foram considerados inelegíveis para o estudo, pois não poderiam ser submetidos à angio-ressonância (n=27) ou à angiografia (n=8). Dos 192 segmentos vasculares em 64 pacientes, 17% não foram totalmente avaliados à angiografia duplex e 7% à angio-ressonância. Discordâncias quanto aos achados à arteriografia contrastada e arteriografia duplex em segmentos ilíaco, fêmur-poplíteo e tibial foram iguais, respectivamente, a 0%, 7% e 14% dos casos, e entre arteriografia contrastada e angio-ressonância foram iguais a 10%, 26% e 42% dos casos, respectivamente. Duas das nove discordâncias (22%) entre arteriografia contrastada e arteriografia duplex e 28 das 45 diferenças (62%) entre arteriografia contrastada e angio-ressonância eram clinicamente significantes.

Portanto, os pesquisadores concluíram que a arteriografia contrastada associada à arteriografia duplex pode ser necessária para diagnóstico de calcificações graves em pacientes portadores de isquemia crônica de membros inferiores.

 Magnetic resonance angiography versus duplex arteriography in patients undergoing lower extremity revascularization: Which is the best replacement for contrast arteriography? - Journal of Vascular Surgery 2004; 39(4)

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos