Tabagismo/Fumo/Cigarro - Exposição a Carcinógeno em Usuários de Produtos do Tabaco com “Reduzida Exposição”
Esta página já teve 110.821.437 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.761 acessos diários
home | entre em contato
 

Tabagismo/Fumo/Cigarro

Exposição a Carcinógeno em Usuários de Produtos do Tabaco com “Reduzida Exposição”

17/08/2004
 

 

Embora os produtos do tabaco com relato de reduzido conteúdo de carcinógeno estejam sendo comercializados, a ingestão de carcinógeno pelas pessoas que utilizam estes produtos ainda não tem sido sistematicamente avaliada.

 

Em um artigo publicado recentemente na Journal of the National Cancer Institute, 54 usuários de tabaco sem fumaça e 51 fumantes de cigarro foram randomicamente selecionados para o estudo em um dos dois grupos, entre junho de 2001 e novembro de 2002. Um grupo utilizou  produtos para teste (tabaco para usuários de tabaco sem fumaça ou cigarros com reduzida quantidade de carcinógeno para os fumantes) enquanto que o outro utilizou nicotina medicinal (adesivo de nicotina). Todos os participantes foram avaliados pelos níveis urinários de NNAL [4-(metilnitrosamina)-1-(3-piridil)-1-butanol e seu glicoronídeo], metabólitos do carcinógeno específico do tabaco 4-(metilnitrosamina)-1-(3-piridil)-1-butanona.

 

Os tabagistas foram também avaliados em relação aos níveis de 1-hidroxipireno (1-HOP), um biomarcador da ingesta de hidrocarbono aromático policíclico. As avaliações foram feitas uma vez por semana durante duas semanas de uso habitual de tabaco e quatro semanas de tratamento. As análises dos dados iniciais foram feitas em 41 usuários de tabaco sem fumaça e em 38 fumantes de cigarro que preencheram os critérios de inclusão.

 

Os níveis totais de NNAL foram menores e estatisticamente significantes nos usuários de tabaco sem fumaça após a troca para esse tipo de tabaco ou para o adesivo de nicotina (P<.001  para ambos os grupos) do que antes da troca, embora o nível médio total de NNAL entre os indivíduos com adesivo de nicotina tenha sido estatisticamente significante e menor do que entre aqueles que utilizaram o tabaco sem fumaça (média = 1.2 e 2.0 pmol de NNAL/mg de creatinina, respectivamente; diferença média = 0.9 pmol de NNAL/mg de creatinina, 95% de intervalo de confiança [IC] = 0.2 a 1.5; P = .008).

 

Comparados com os níveis iniciais, os níveis totais de NNAL (P = .003), porém não os níveis de 1-HOP, foram estatisticamente significantes e reduzidos nos fumantes de cigarro que mudaram para o cigarro com pouco carcinógeno, embora os níveis totais de NNAL e de 1-HOP tenham sido reduzidos de forma estatisticamente significante nos fumantes que mudaram para o adesivo de nicotina (P<.001 para ambos). A média geral dos níveis totais de NNAL entre os fumantes que usaram adesivo de nicotina foi menor e estatisticamente significante do que entre os fumantes que utilizaram o cigarro com pouco carcinógeno (média = 1.2 e 1.9 pmol de NNAL/mg de creatinina, respectivamente; diferença média = 0.6 pmol de NNAL/mg de creatinina,  95% de IC = 0.1 a 1.1; P = .022).

 

Os autores concluíram que a mudança para produtos do tabaco com reduzida exposição ou para a nicotina medicinal pode reduzir os níveis de carcinógenos associados ao tabaco, sendo observadas maiores reduções com a nicotina medicinal. De acordo com os autores, a nicotina medicinal é uma alternativa mais segura do que os produtos modificados do tabaco.

 

Journal of the National Cancer Institute, Vol. 96, No. 11, 844-852, June 2, 2004
DOI: 10.1093/jnci/djh163
© 2004 Oxford University Press

ARTICLE

Evaluation of Carcinogen Exposure in People Who Used "Reduced Exposure" Tobacco Products

Dorothy K. Hatsukami, Charlotte Lemmonds, Yan Zhang, Sharon E. Murphy, Chap Le, Steven G. Carmella, Stephen S. Hecht

Affiliation of authors: University of Minnesota Transdisciplinary Tobacco Use Research Center and Cancer Center, Minneapolis

Correspondence to: Dorothy K. Hatsukami, PhD, Tobacco Use Research Center, University of Minnesota, 2701 University Ave., SE, #201, Minneapolis, MN 55414 (e-mail: hatsu001@umn.edu)

Background: Although tobacco products with reportedly reduced carcinogen content are being marketed, carcinogen uptake in people who use these products has not been assessed systematically. Methods: Between June 2001 and November 2002, 54 users of smokeless tobacco and 51 cigarette smokers were randomly assigned to one of two groups. One used test products (Swedish snus for users of smokeless tobacco or OMNI cigarettes for smokers), while the other quit and used medicinal nicotine (the nicotine patch). All participants were assessed for urinary levels of total NNAL [4-(methylnitrosamino)-1-(3-pyridyl)-1-butanol and its glucuronide], metabolites of the tobacco-specific carcinogen 4-(methylnitrosamino)-1-(3-pyridyl)-1-butanone. Smokers were also assessed for levels of 1-hydroxypyrene (1-HOP), a biomarker of polycyclic aromatic hydrocarbon uptake. Assessments were made weekly during 2 weeks of baseline normal tobacco use and 4 weeks of treatment. Statistical tests were two-sided. Results: Primary data analyses were conducted on 41 users of smokeless tobacco and 38 cigarette smokers who met the inclusion criteria. Total NNAL levels were statistically significantly lower in users of smokeless tobacco after they switched to snus or to nicotine patch (P<.001 for both groups) than they were before the switch, although the overall mean total NNAL level among subjects who used the nicotine patch was statistically significantly lower than that among those who used snus (mean = 1.2 and 2.0 pmol of NNAL/mg of creatinine, respectively; mean difference = 0.9 pmol of NNAL/mg of creatinine, 95% confidence interval [CI] = 0.2 to 1.5; P = .008). Compared with baseline levels, total NNAL levels (P = .003), but not 1-HOP levels, were statistically significantly reduced in cigarette smokers who switched to the OMNI cigarette, although both total NNAL levels and 1-HOP levels were statistically significantly reduced in smokers who switched to the nicotine patch (P<.001 for both). The overall mean total NNAL levels among smokers who used the nicotine patch was statistically significantly lower than that among smokers who used the OMNI cigarette (mean = 1.2 and 1.9 pmol of NNAL/mg of creatinine, respectively; mean difference = 0.6 pmol of NNAL/mg of creatinine, 95% CI = 0.1 to 1.1; P = .022).Conclusion: Switching to reduced-exposure tobacco products or medicinal nicotine can decrease levels of tobacco-associated carcinogens, with greater reductions being observed with medicinal nicotine. Medicinal nicotine is a safer alternative than modified tobacco products.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos