Tabagismo/Fumo/Cigarro - Fumar prejudica fertilidade e causa impotência
Esta página já teve 117.206.107 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.636 acessos diários
home | entre em contato
 

Tabagismo/Fumo/Cigarro

Fumar prejudica fertilidade e causa impotência

17/09/2004
 
Fumar é prejudicial
Fumar tem uma série de efeitos na saúde
Fumar prejudica quase todos os aspectos da saúde sexual, reprodutiva e dos bebês, segundo um novo relatório da Associação Médica Britânica (AMB).

Segundo o estudo, fumar já causou impotência em 120 mil homens britânicos com idade entre os 30 e os 50 anos.

O fumo é responsável também por até 5 mil abortos por ano, pela redução da fertilização in-vitro e por casos de câncer cervical, de acordo com o trabalho.

Os dados indicam que os danos provocados pelo fumo são evidentes ao longo da vida reprodutiva – desde a puberdade até a meia-idade.

As chances de uma mulher engravidar caem em até 40% por causa do fumo.

Baixo peso

Ainda segundo o levantamento, o tabaco pode também prejudicar os bebês durante a gravidez.

Recomendações da AMB
As mulheres expostas a fumo passivo no trabalho deviam ter direito a férias pagas durante a gravidez
Os avisos sobre o tabaco deviam incluir os riscos para a saúde reprodutiva
Fumar não devia ser incentivado na mídia
As metas governamentais para reduzir o fumo deveriam ser mais ambiciosas
Deveria ser proibido fumar em lugares públicos fechados

As mulheres que fumam durante a gestação são três vezes mais suscetíveis de ter um bebé com baixo peso – o que pode estar relacionado com doenças e morte na infância.

Há também evidências de que o fumo pode aumentar o risco de certas anomalias no feto, como o lábio leporino ou ausência de palato.

Mulheres que fumam podem produzir menos leite e de qualidade menor.

O trabalho afirma ainda que o fumo passivo também está relacionado com nascimento prematuro, infecções respiratórias em crianças e com o desenvolvimento de asma na infância.

Estima-se que a cada ano mais de 17 mil crianças com menos de cinco anos são admitidas em hospitais do Reino Unidos devido a doenças respiratórias causadas pela exposição ao fumo passivo.

Vivienne Nathanson, chefe do departamento de ciência e ética da AMB, diz que “a dimensão da escala dos danos que o fumo do tabaco causa à saúde reprodutiva e infantil é chocante.”

“As mulheres estão geralmente cientes de que elas não deviam fumar durante a gravidez, mas a mensagem precisa de ser muito mais forte.

“Homens e mulheres que pensam em ter filhos um dia deviam abandonar o cigarro.

“E não estamos falando apenas sobre ter filhos. Os homens que querem continuar a ter uma vida sexual deviam deixar de fumar, porque há fortes evidências de que fumar é uma grande causa de impotência sexual masculina.”

BBC Brasil


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos