Dietas/Emagrecimento - Protenas- necessidades
Esta página já teve 114.029.801 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.860 acessos diários
home | entre em contato
 

Dietas/Emagrecimento

Protenas- necessidades

19/01/2005
Necessidades de Protenas

As necessidades de protenas podem ser estimadas apenas na ausncia de determinao de equilbrio nitrogenado.

0,6 a 0,8 g/kg/dia no homem saudvel.


0,8 a 1,0 g/kg/dia em paciente internado.


1,1 a 1,5 g/kg/dia para repleo de protenas.


>1,5 g/kg/dia apenas em queimaduras graves e entropia perdedora da protena. Protena em excesso no ir resultar em maior sntese tecidual.


0,55 g/kg/dia no mnimo na insuficincia renal ou heptica na ausncia de dilise.


Adicionar 6 a 9 g/dia para hemodilise, incluindo CHD e CVVHD (1,0 a 1,2 g/kg/dia).


Adicionar 12 a 16 g/dia para dilise peritoneal (1,2 a 1,4 g/kg/dia).

 Produtos Especializados de Aminocidos

Aminocidos de Cadeia Ramificada

Frmula Rica em Cadeia Ramificada (HBC)

Esta frmula possivelmente traz benefcio em pacientes com catabolismo intenso, politraumatizados, em sepses ou sndrome de falncia de mltiplos rgos, acidose lctica e hiperglicemia. A eficcia clnica no foi demonstrada. Portanto, esta formulao no deve ser usada fora de protocolo de pesquisa.

Frmula com Cadeia Ramificada Elevada (BCAA) /Aminocidos Aromticos Baixos (AAA)

O uso dessa frmula baseado na teoria do neurotransmissor falso de James et al e na observao de que a concentrao srica de amnia freqentemente est elevada na encefalopatia heptica. A teoria do neurotransmissor falso assume que o desequilbrio entre BCAA Aminocidos de Cadeia Ramificada Plasmticos (leucina, iso­leucina e valina) e AAA Aminocidos Aromticos (tirosina, fenilalanina e triptofano) leva a um aumento do afluxo de AAA no crebro. BCAA e AAA competem pelo mesmo transportador de aminocidos atravs da barreira hemato-liqurica (BHL). Gradientes relativos de concentrao plasmtica determinam os aminocidos preferencialmente transportados atravs da BHL O aumento relativo em AAA plasmticos leva a um aumento de AAA atravs da BHL e dentro do crebro. As quantidades excessivas destes AAA so os precursores de "falsos neurotransmissores como octopamina e B-feniletanolamina, que so considerados desencadeantes do coma heptico. A abordagem teraputica de usar uma frmula rica em BCAA/pobre em AAA uma tentativa de normalizar as concentraes plasmticas relativas de aminocidos. Alm disso, frmulas ricas em BCAA/pobres em AAA oferecem substratos que se ligam amnia:

A leucina, especificamente, estimula a sntese protica e assim, possivelmente, o catabolismo de protena e da musculatura perifrica, gerando, portanto, menos amnia.

Embora teoricamente atraente, a eficcia clnica das frmulas ricas em BCAA/pobres em AAA ainda no foi demonstrada conclusivamente. Por isso, e por causa do custo extra desta formulao, so precisos objetivos evolutivos claros, estudados em determinado tempo, para sua utilizao; se for demonstrada eficcia em certo paciente, a frmula pode ser mantida at a confirmao de que o paciente melhorou a ponto de poder tolerar o uso de frmulas-padro de aminocidos.

Frmula Renal

Essa formulao consiste apenas em aminocidos essenciais. A histidina considerada um aminocido essencial em casos de insuficincia renal. Embora teoricamente benfica, estudos clnicos no demonstram nenhuma melhora na morbidade ou mortalidade, e nenhuma reduo consistente na produo de uria em comparao a solues padronizadas de aminocidos em quantidades equivalentes. Na melhor das hipteses, apenas pequenas melhoras metablicas so notadas. Essa frmula, portanto, no deve ser usada fora de um protocolo de pesquisa. Pode existir benefcio pelo uso de frmulas renais especializadas durante CAVH, quando resduos nitrogenados no so removidos. Entretanto, estas frmulas no foram estudadas de maneira aleatria controlada durante CAVH.

www.hospitalgeral.com.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos