Genética/Clonagem/Terapia gênica - Gêmeos siameses
Esta página já teve 114.923.457 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.753 acessos diários
home | entre em contato
 

Genética/Clonagem/Terapia gênica

Gêmeos siameses

26/03/2005
Como ocorrem os gêmeos siameses?

Existem dois tipos de gestação gemelar, como a medicina chama a formação embrionária de gêmeos. O mais comum, que responde por cerca de 2/3 dos casos, surge da fertilização independente de dois óvulos diferentes. Nesse caso, é impossível os bebês nascerem unidos, malformação que caracteriza os gêmeos coligados (nome científico do que popularmente se batizou de "siameses"). Isso só acontece quando um único óvulo é duplamente fecundado. Em geral, em pouco mais de uma semana o embrião se separa em dois. "Mas se essa divisão demorar mais que 12 dias, será tarde demais", afirma a doutora Maria de Lourdes Brizot, do Departamento de Medicina Fetal, do Hospital das Clínicas de São Paulo. "As células acabarão formando partes do corpo ou órgãos em comum", diz ela.

Quando isso acontece em partes vitais como pulmão, coração ou cérebro, um dos gêmeos tem de ser sacrificado. Se não, podem ser separados cirurgicamente. O termo "siameses" se originou da primeira ocorrência registrada desse fenômeno: os gêmeos Chang e Eng, que nasceram no Sião, Tailância, em 1811, colados pelo ombro. Eles casaram, tiveram 22 filhos e permaneceram unidos até o fim de seus dias.

Referência: Revista Superinteressante - Maio/2001


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos