Drogas/Vício - Dependência e abusos de drogas
Esta página já teve 110.874.129 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.767 acessos diários
home | entre em contato
 

Drogas/Vício

Dependência e abusos de drogas

26/03/2005

A dependência e o abuso de drogas correspondem ao uso inadequado de uma ou mais drogas. Estas podem ser medicações receitadas por um médico ou drogas ilegais.

A dependência de drogas é o mesmo que estar viciado. A pessoa insiste em usar a droga apesar de esta causar problemas que afetam a mente, a saúde física e o comportamento social. Os sinais de dependência de drogas são:

  • Desejo da droga
  • Necessidade de doses cada vez maiores da droga para obter o efeito desejado
  • Sintomas de abstinência

Abuso de drogas é o uso repetido de uma droga que causa angústia e problemas na vida diária. Por exemplo:

  • Incapacidade de cumprir com o trabalho, deveres de escola ou obrigações do lar
  • Problemas legais como prisão por conduta inadequada, baderna, etc.
  • Danos físicos conseqüentes a fatos como acidentes de carro
  • Problemas de relacionamento como discussões e brigas corporais

Uma pessoa pode abusar de uma droga sem tornar viciado dela. Os viciados, entretanto, geralmente apresentam angústia e problemas diários decorrentes do abuso de drogas.

Veja quadro abaixo contendo alguns fatos sobre as diferentes drogas.

Fatos sobre as drogas

Tipos de Drogas -
Nomes Comuns
Possíveis Efeitos
Riscos do Uso e Abuso
Cocaína - coca, farinha, pó, papelete, pacote, talco, farofa, bac
Crack - pedra, caximbo
Aumento da atenção e energia, euforia (seguida de depressão), aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial, diminuição do apetite, insônia, irritabilidade, paranóia. Riscos do uso e abuso Depressão severa, convulsões, problemas pulmonares, alucinações, coma, dano cerebral, riscos de infecção (hepatite, AIDS) por usar agulhas contaminadas, morte
Depressores - álcool, barbitúricos, sedativos, tranqüilizantes, calmantes   Sonolência, fala arrastada, embriaguez, perda de memória, mudanças rápidas de humor, depressão, perda de coordenação Respiração superficial, pupilas dilatadas, pele úmida, pulso fino e rápido, coma, risco de morte
Alucinógenos - Ácidos, LSD, PCP, mescalina, drogas como Ecstasy Alteram o estado de ânimo e a percepção do espaço e do tempo, alucinações, ilusões. A pessoa pode "ver os sons" e "ouvir as cores". Mudanças rápidas de humor. Sensação de perda de controle, desespero, pânico. Elevação da temperatura do corpo, dos batimentos cardíacos e da respiração. Visão borrada, tremores, falta de coordenação Danos cerebrais, comportamento imprevisível, instável ou violento. Pode haver flashbacks e vivência dos sintomas apresentados em alucinações prévias, mesmo sem o isso da droga no momento. Psicose (perda de consciência, convulsões e até coma com parada cardio-respiratória)

Inalantes - Solventes como gasolina, querosene, benzeno, fluido para isqueiro, acetona, removedor de esmaltes, cola de sapateiro; sprays como fixador de cabelo; anestésicos como éter, clorofôrmio, óxido nitroso (gás hilariante), tintas spray especialmente nas cores dourado e prateado.

(nota: essas substâncias são consideradas inalantes quando os vapores delas são utilizados com a intenção de a pessoa "ficar alta")

Batimentos cardíacos lentos, lentidão na atividade cerebral e na respiração. Dores de cabeça, tontura, náuseas, perda de coordenação, fala arrastada, visão borrada. Euforia, aumento de energia, olhos congestionados, avermelhados e sangramento nasal Sufocamento, insuficiência cardíaca, perda de consciência, convulsões, lesão cerebral, risco de vida
Marijuana - Maconha, bagulho, erva, baseado, charuto, haxixe Euforia, diminui as inibições, aumenta o apetite, boca seca Sensação de pânico, comprometimento da memória de curto prazo, diminuição da capacidade de concentração, fadiga, paranóia, risco de psicose
Narcóticos - Heroína, codeína (presente em alguns medicamentos de prescrição, como remédios para a tosse e dor), ópio, morfina, metadona Lentidão na respiração, batimentos cardíacos e atividade cerebral. Aumento de tolerância do organismo à dor. Constipação, euforia, relaxamento, sensação de paz. Alteração da memória e/ou da atenção, fala arrastada. Letargia, perda do peso, risco de infecções (hepatite e AIDS) por uso de agulhas contaminadas. Alteração da capacidade de julgamento no trabalho e nas relações sociais. Convulsões, coma e até a morte.
Estimulantes - bolinha, anfetamina Aumentam a capacidade de alerta e a pressão arterial. Elevam o espírito Fadiga, confusão, agitação, ansiedade severa, aumento de apetite ou perda de peso. Alucinações, convulsões e até a morte.

Tratamento

O uso de drogas pode causar danos físicos e emocionais. O uso e abuso de drogas afeta tanto o usuário como seus familiares, amigos e colegas de trabalho. Também é caro, não só para o viciado e seus familiares mas para os empregadores. Se você for dependente ou estiver abusando de drogas, procure ajuda. Você pode obter ajuda através de:

  • Seu médico
  • Programa de assistência ao trabalhador de sua empresa
  • Clínicas de desintoxicação
  • Centros de saúde mental
  • Grupos de Auto-ajuda
  • Terapia individual

O tratamento para a dependência e abuso de drogas varia, dependendo da droga que está sendo usada e das necessidades da pessoa. Os tipos de tratamento incluem:

  • Emergencial. Pode ser necessário nos casos de overdose ou de comportamentos agressivos e descontrolados.
  • Tratamento médico para problemas físicos decorrentes do uso e abuso de drogas e para cuidar e supervisionar o período de desintoxicação. O tratamento médico pode ser realizado com ou sem internação hospitalar. O objetivo do tratamento é fazer a pessoa abandonar totalmente o uso de subst6ancia que alterem o seu estado de consciência e humor.

O tratamento médico envolve o uso de muitas técnicas:

  • Entre elas: Uma avaliação inicial e periódica da evolução das condições físicas, mentais e sociais da pessoa.
  • Testes laboratoriais e diagnósticos.
  • "Desintoxicação" da substância abusada. Em muitas ocasiões, o único requisito para isso é o tempo. Em outras, como na dependência de heroína, uma outra droga, como a metadona, é utilizada para substituir a herpína e minimizar os efeitos da abstinência. A quantidade de metadona é progressivamente reduzida até a pessoa se encontrar livre da droga. Algumas pessoas precisam de metadona por longos períodos de tempo.
  • Aconselhamento. Pode ser individual, familiar, e/ou em grupo. A terapia ajuda o dependente a reconhecer a necessidade do uso da droga e a criar novas habilidades para a sua vida. A terapia pode ser feita tanto para pacientes internados como para pacientes não internados.
  • Orientação nutricional, se a dependência de drogas levou a deficiências nutricionais.
  • Grupos de suporte como os Narcóticos Anônimos ou Alcoólatras Anônimos.

Perguntas a fazer

Você suspeita que a pessoa tomou uma overdose? Essa pessoa não está respirando e não tem pulso?

seta_sim.gif (1030 bytes) img_socorro.gif (1741 bytes)

seta_nao.gif (1054 bytes)

A pessoa não está respirando mas tem pulso?

seta_sim.gif (1030 bytes) img_socorro.gif (1741 bytes)

seta_nao.gif (1054 bytes)

A pessoa está inconsciente?

seta_sim.gif (1030 bytes) img_socorro.gif (1741 bytes)

seta_nao.gif (1054 bytes)

A pessoa está alucinando, confusa, convulsionando, respirando lentamente e superficialmente, ou tem fala arrastada?

seta_sim.gif (1030 bytes) img_socorro.gif (1741 bytes)

seta_nao.gif (1054 bytes)

A personalidade da pessoa se tornou subitamente hostil, violenta e agressiva?

(Nota: tenha cuidado. Proteja-se. Não dê as costas para a vítima ou se mova bruscamente na frente dela. Tente evitar que a vítima o prejudique. Lembre-se, a vítima está sob o efeito de uma droga. Chame a polícia para ajudá-lo se você não puder controlar a situação).

seta_sim.gif (1030 bytes) img_socorro.gif (1741 bytes)

seta_nao.gif (1054 bytes)

Três ou mais itens dos abaixo se aplicam a você nos últimos 12 meses em relação a abuso de drogas?

  • Você precisa mais droga para obter o efeito desejado.
  • Você tem sintomas de abstinência se você parar de tomar ou diminuir a dose da droga que você usa. Exemplos de sintomas de abstinência incluem:
    • Tremores
    • Irritabilidade
    • Perda de sono
    • Depressão
    • Dores de cabeça
    • Paranóia
    • Alucinações
    • Ansiedade
  • Você precisa tomar a droga ou outra semelhante para aliviar os sintomas de abstinência
  • Você toma a droga em quantidades maiores ou mais freqüentemente que o pretendido
  • Você não consegue reduzir ou controlar o uso da droga mesmo se quiser
  • Você gasta muito tempo tentando conseguir a droga, usando-a e se recuperando do uso
  • Você perde eventos sociais importantes, de trabalho e de lazer, ou participar deles com menos freqüência para que possa usar a droga
  • Você continua a tomar drogas mesmo sabendo que elas resultam em problemas físicos e psicológicos ou tornam esses problemas piores
seta_sim.gif (1030 bytes) img_socorro.gif (1741 bytes)

seta_nao.gif (1054 bytes)

img_autocuidado.gif (1688 bytes)

Dicas de autocuidado

Prevenindo a dependência de medicamentos:

  • Tome remédios apenas de acordo com a receita médica.
  • Discuta os efeitos de tomar mais de um medicamento e/ou de tomá-los junto com bebidas alcoólicas com seu médico.
  • Não aumente a dose ou a freqüência dos remédios por conta própria. Consulte sempre o seu médico.
  • Não use remédios receitados para outra pessoa.
  • Pergunte ao seu médico sobre o risco de vício de alguns medicamentos, como pílulas para dormir, calmantes e analgésicos potentes quando forem receitados para você. Procure saber por quanto tempo você terá que tomar esses medicamentos. Pergunte se existem métodos alternativos de tratar o seu problema.
  • Descubra como reduzir gradualmente o uso de medicamentos para evitar os efeitos desses remédios.

Maneiras de reduzir a chance de as drogas tomarem conta da sua vida ou da de outra pessoa:

  • Aprenda o máximo que puder sobre os efeitos prejudiciais das drogas sobre o seu corpo.
  • Procure os Centros de Apoio no trabalho para obter informações e sugestões.
  • Mude o seu estilo de vida. Tente manter-se afastado de situações onde as drogas possam estar disponíveis.
  • Se seus amigos insistirem para que você use drogas ao sair com eles, esclareça que você está pensando seriamente em largar as drogas.
  • Procure grupos de auto-ajuda, como os Narcóticos Anônimos.
  • Converse com pessoas que escutem seus sentimentos e preocupações sem julgar as suas atitudes. Você terá menos chances de se voltar para as drogas para "sufocar as mágoas".
  • Escute músicas tranqüilas. Faça exercícios de respiração profunda.
  • Faça coisas que você sabe fazer bem para se sentir confiante. Por exemplo, aprenda e pratique artes marciais, costura, pintura, trabalhos voluntários, etc.
  • Pratique com regularidade exercícios intensos como natação, corridas ou caminhadas.
  • Aprenda algo novo. Faça um curso noturno ou participe de aulas sobre assuntos de seu interesse.
  • Reconheça que você é um exemplo para os seus filhos. Eles aprendem o que vêem. Quando tomar medicamentos receitados pelo médico, faça-o com responsabilidade.
  • Não misture drogas com álcool, direção de veículo ou operação de máquinas. Essas combinações podem ser fatais

LINCX


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos