Medicina Esportiva/Atividade Física - Atividade física e longevidade
Esta página já teve 116.642.691 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.680 acessos diários
home | entre em contato
 

Medicina Esportiva/Atividade Física

Atividade física e longevidade

26/03/2005

A longevidade, esperança embutida no íntimo de cada um, potencializada pela supervalorização da atividade física, tem posto muita gente a praticar o esporte, sem o cuidado necessário, colocando suas vidas em perigo. É fundamental, para quem pretende usufruir os benefícios da atividade física, que a faça com critério, ponderação e devidamente orientado.

A freqüência cardíaca aumenta durante o exercício, o que torna importante saber que há níveis perigosos para essa freqüência, pelo fato de poder ocorrer, justamente com o exercício, alteração do ritmo do coração e prejuízo à sua irrigação, levando à estafa do músculo cardíaco com falência e até a morte do indivíduo.

A freqüência cardíaca não pode exceder a certos limites. Estes garantem a segurança durante a atividade física. Não há a menor dúvida de que nessa fronteira pode estar a morte. A freqüência cardíaca é o melhor parâmetro para se monitorizar a atividade física. Ela mostra quando o coração está se exercitando. É através desta medida que se estabelece a faixa de freqüência cardíaca em que uma pessoa deve se exercitar. Se a freqüência cardíaca se mantiver como repouso, o exercício é praticado ineficiente, pois o coração não estará se exercitando. Essa freqüência cardíaca deve subir até um determinado limite que varia conforme a idade, o objetivo do exercício e o próprio condicionamento de cada um. É óbvio que um atleta se exercita com freqüência cardíaca muito mais alta do que um indivíduo que esteja praticando exercício com o objetivo de perder peso. Outro dado importante são as condições de cada um. Conforme o próprio condicionamento, as pessoas devem ter um programa personalizado, o que implica o conhecimento de como melhora-lo. Mas de um modo geral, podemos consultar o mapa abaixo ou aplicar a fórmula mencionada a seguir. Representamos um mapa dos caminhos da saúde, indicando os limites da atividade física quanto aos níveis de perigo. Na ordenada, representa-se a freqüência cardíaca e, na abscissa, a idade da pessoa, mostrando a faixa de segurança.

Fig. 1 - Gráfico demonstrando a freqüência cardíaca ideal para se praticar atividade física conforme a idade.

Outra maneira de saber se o limite de freqüência cardíaca é adequado para a idade é através da fórmula:

Valor procurado máximo para treinamento cárdio-respiratório = ( 220 - idade ) x 0,85
Valor procurado mínimo para treinamento cárdio-respiratório e máximo para perda de peso = ( 220 - idade ) x 0,75
Valor procurado mínimo para perda de peso = ( 220 - idade ) x 0,65

Exemplo: indivíduo com saúde, sem restrições, de 50 anos, que deseja perder peso:

FC máx = ( 220 - 50 ) x 0,75 = 128
FC min = ( 220 - 50 ) x 0,65 = 110

Este indivíduo deve trabalhar com a FC entre 120 e 127. Este mesmo indivíduo, querendo treinar:

FC máx = ( 220 - 50 ) x 0,85 = 144

Agora deve treinar entre 127 e 144 b/m.

A eficiência do condicionamento físico pode ser estimada pela maior rapidez do retorno do pulso aos valores tidos como normais quando em repouso.

Os dois elementos referidos - limite de segurança e eficiência do condicionamento - podem ser controlados através da freqüência cardíaca, medida pelo pulso arterial, imediatamente após o exercício e novamente depois de um minuto de repouso. O grau de condicionamento e seu progresso podem ser estimados pela rapidez da queda desse valor.

Os médicos em geral - e o cardiologista em particular - são unânimes em recomendar a atividade física a todos, como elemento fundamental para promoção e saúde, como ativador das funções vitais, lazer ou recreação, bem como coadjuvante na terapêutica e na recuperação de doentes. Ao lado desses dois grupos se agrega o dos atletas, em que a competição é a motivação da prática esportiva.

LINCX


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos