Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - Varizes
Esta página já teve 114.936.827 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.749 acessos diários
home | entre em contato
 

Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação

Varizes

26/03/2005
 
O que são?
Por que ocorre?

Como se manifesta?

Como diagnosticar?

Quais as complicações?

Qual o tratamento?

Como prevenir?


 
 
O que são?

          As varizes ou veias varicosas são veias dilatadas, tortuosas, alongadas e incompetentes, gerando dificuldade no retorno do sangue das veias das pernas para o coração. Podem ser de dois tipos:

  • Essenciais ou primárias - são aquelas que têm origem em alterações das próprias veias superficiais dos membros inferiores.
  • Secundárias - são aquelas que se originam de alterações no sistema venoso profundo ou da presença de comunicações entre artérias e veias..
           Trataremos aqui das varizes essenciais de membros inferiores. 


 
Por que ocorre?

           A causa das varizes está relacionada à história familiar e pode ser agravada por fatores de risco como: idade, gestação, uso de pílulas anticoncepcionais, terapia de  reposição hormonal, obesidade, fumo e  excessiva permanência em pé durante o decorrer do dia.


 
Como se manifesta?

          Os pacientes geralmente procuram o médico com queixas de veias dilatadas, visíveis, apresentando dor, cansaço e sensação de peso nas pernas. Podem referir ainda ardência, coceira, formigamento, inchaço e câimbras. Tais sintomas, que são agravados pelo ortostatismo prolongado e pela posição sentada, pioram com o decorrer do dia e tendem a aliviar com a elevação das pernas.

          A presença de úlceras venosas e coloração escura (ocre) da pele ocorrem mais tardiamente, correspondendo a casos já complicados (insuficiência venosa crônica).
 


 
Como diagnosticar?

          O diagnóstico é feito através da identificação dos sintomas acima descritos e pelo exame geral do paciente e de seus membros inferiores.
O exame dos membros inferiores  inclui a inspeção/palpação dos trajetos varicosos e testes com garrote que têm a finalidade de determinar o nível da incompetência venosa e a probabilidade de acometimento do sistema venoso profundo.

          O ecodoppler venoso é um exame não invasivo utilizado quando há suspeita de varizes secundárias ou visando o planejamento cirúrgico.


 
Quais as complicações?

          Edema (inchaço), dermatite ocre (não regride depois de instalada), úlceras varicosas,  sangramento varicoso (varicorragia), flebites e erisipelas. A incidência de trombose venosa profunda aumenta em pacientes portadores de varizes.
 


 
Qual o tratamento?

          O tratamento das varizes de membros inferiores consiste em medidas gerais, suporte elástico, escleroterapia e cirurgia.

  • Medidas gerais: elevação dos membros inferiores (elevação do colchão ou da própria cama), exercícios físicos aeróbios, evitar períodos prolongados em ortostatismo e na posição sentada, principalmente nos dias quentes.
  • Suporte elástico: utilização de meias elásticas de compressão graduada (média-alta), extendendo-se até a perna ou coxa.
  • Escleroterapia (Secagem de Microvarizes):  Está indicada nas pequenas varizes e telangiectasias, visando alívio de sintomas locais e melhora da aparência do membro (apelo estético). Na presença de varizes mais calibrosas  concomitantes, impõe-se primeiramente o tratamento cirúrgico.
  • Cirurgia: O tratamento cirúrgico das varizes primárias dos membros inferiores visa à extirpação de todas as veias varicosas incompetentes. Tem por objetivo obter uma melhora estética, dos sintomas e, fundamentalmente, restabelecer a normalidade da circulação venosa, protegendo o paciente dos efeitos danosos da insuficiência venosa crônica.
              

              Para diminuir  as recidivas, temos que descartar os fatores desencadeantes, procurando indicar cirurgia, sempre que possível, às pessoas com peso ideal. Contra-indicamos em pacientes com idade avançada, isquemia de membros inferiores, infecção ou doenças graves associadas (pulmonares, renais, cardíacas).

              

              Possui índice de complicações praticamente nulo e pode ser realizada ambulatorialmente. 
 


 
Como prevenir

  • Evitar a imobilidade dos membros inferiores. Tanto o ortostatismo como a posição sentada prolongados são prejudiciais.
  • Evitar roupas apertadas que dificultem o retorno venoso.
  • Evitar sapatos sem saltos ou com saltos demasiadamente altos.
  • Combater a obesidade.
  • Fazer breves repousos com os membros inferiores elevados durante o dia.
  • Praticar exercícios físicos que ativam a musculatura da panturrilha, como caminhadas, natação e ciclismo.
  • Procurar secar os membros inferiores, após o banho, dos pés em direção às coxas.
  • Consultar o médico especialista na presença de dúvidas ou sintomas
 

www.drgate.com.br

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos