Ginecologia/Mulher - Nódulo de Mama
Esta página já teve 115.940.803 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.697 acessos diários
home | entre em contato
 

Ginecologia/Mulher

Nódulo de Mama

26/03/2005
 

           O câncer de mama, o grande temor da mulher na atualidade, se manifesta principlamente através de um nódulo (caroço), descoberto por ela própria ou pelo médico. A saída de secreção sangüínea clara ou pelo mamilo também pode ser um sintoma, mas é bem menos freqüente. Vejamos como se faz a detecção do câncer de mama:

 
Auto-exame

           A imensa maioria dos nódulos de mama (80%) é encontrada pela própria mulher, de forma acidental. Surge então, a pergunta: por que não descobrí-lo mais cedo através de um exame sistemático realizado por ela? Essa é a base do auto-exame, que deve ser encarado pela população como um hábito de saúde, um auto-conhecimento corporal.

          É praticado mensalmente, após a menstruação e, aquelas que não menstruam, escolhem um dia qualquer do mês para ajudar na memorização. Não fazer a palpação diária, pois isso só auimenta a preocupação.

          Com o auto-exame, a mulher aprende a conhecer sua mama e, se surgir alguma alteração, ela logo vai notar a diferença. Com isso as chances de cura são melhores e, também, se evitam cirurgias mais radicais, mutilantes.

Leia também: como realizar o auto-exame das mamas
 
Exame Clínico

          Feito pelo médico no consultório, geralmente anualmente. Se o paciente tiver alto risco para câncer de mama (caso na família, não ter tido filhos, etc ...), o recomendável é submeter-se a esse exame de 6 em 6 meses.
 
Mamografia

          A radiografia das mamas é o principal método auxiliar para o diagnóstico precoce e câncer de mama, pois permite detectar lesões quando ainda não são palpáveis e, portanto, com excelentes probabilidades de cura total.

          Geralmente a primeira mamografia é feita por volta dos 35 anos de idade e, depois, de 2 em 2 anos até os 50 anos, quando então passa a ser anual. Naqueles que tem risco maior para a doença, é aconselhável realizá-la a cada ano.

          Dentro dessas indicações, a mamografia não causa câncer pela radiação como algumas mulheres temem. Ela pode produzir algum desconforto pela compressão necessária a uma técnica adequada, mas esse desconforto é perfeitamente suportável.
 
Ecografia

          É um ótimo exame que complementa a mamografia e totalmente indolor. Pode ser usada como primeiro exame em pacientes jovens em que a mamografia não tem indicação. Ela serve, também, para guiar as punções e biópsias quando o nódulo é muito pequeno.
 
Punções e biópsias

          Quando há uma alteração no exame físico ou na mamografia, quase sempre o médico tem que continuar investigando até provar que ela não é câncer. Por isso, ele se vale das punções e/ou biópsias, que visam obtr amostras da lesão ou de toda ela para exame patológico definitivo.

          A punção pode ser feita por uma agulha fina, no próprio consultório e quase não dói nada. às vezes o nódulo possui líquido em seu interior (cisto) e aí a própria punção já o esvazia, esclarecendo o problema.

          Se o nódulo é sólido, duro, começa a preocupação com câncer e, então, o médico coleta as células sobre uma lâmina para enviar ao laboratório. Este é o popular exame Papanicolaou, o mesmo usado para prevenção do câncer de colo de útero.

          Existe outro tipo de punção, com agulha mais grossa, que retira fragmentos do tumor e que pode dar o diagnóstico patológico definitivo. Essas punções são sempre em nível ambulatorial e de fácil execução. Já as biópsias constituem cirurgias e requerem ambiente hospitalar.

          Quando existe um caroço de baixa suspeita de ser maligno, o médico pode optar por retirá-lo através de pequena cirurgia ambulatorial com anestesia local. Já se a suspeita for maior, a preferência é pela chamada biópsia de congelação. A paciente é internada, usa-se a anestesia geral e o médico patologista acompanha o ato cirúrgico, dando o diagnóstico imediatamente. Se for positivo para câncer, a operação prossegue, completando-se o tratamento cirúrgico numa só etapa.

          Esses métodos diagnósticos permitem uma solução rápida e segura para a angustiante descoberta de um nódulo de mama. A nossa mensagem é que as mulheres não devem se deixar possuir pelo medo e negar o problema, perdendo precioso tempo. Lembrem-se que:

Em se tratando de câncer de mama, quanto mais cedo melhor.
 
 
www.drgate.com.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~