Medicina Esportiva/Atividade Física - Pesquisa comprova que hidroginastica é de fato excelente para idosos
Esta página já teve 116.603.468 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.684 acessos diários
home | entre em contato
 

Medicina Esportiva/Atividade Física

Pesquisa comprova que hidroginastica é de fato excelente para idosos

22/05/2005


Caminhar, fazer compras sozinho e divertir-se pode ser difícil. Em todo o mundo, um número cada vez maior de idosos está privado de executar tarefas simples em função de debilidades físicas. Segundo diversos estudos, em grande parte dos casos, esta dependência estaria diretamente associada ao sedentarismo. Entretanto, as próprias limitações físicas próprias da idade dificultariam a prescrição de atividades físicas. Atentos a essa particularidade, pesquisadores da Universidade de Pernambuco e da Universidade de Coimbra procuraram avaliar os efeitos da hidroginástica, vista como opção terapêutica, na saúde do idoso. Os resultados do estudo, realizado em Recife, foram animadores: após três meses de atividade, observou-se melhora significativa em todos os testes de aptidão física.

Segundo o artigo sobre a pesquisa, publicado na Revista Brasileira de Medicina do Esporte (v.10, n.1), a hidroginástica possibilita um melhor rendimento aos idosos, além de oferecer menos riscos. Os autores ressaltam que a prática de exercício físico, de maneira geral, contribui para a manutenção das capacidades funcionais, como andar ou agachar, e chamam a atenção para os problemas relacionados para os riscos de uma vida sedentária.”O sedentarismo, que tende a acompanhar o envelhecimento e vem sofrendo importante pressão do avanço tecnológico ocorrido nas últimas décadas, é um importante fator de risco para as doenças crônico-degenerativas, especialmente as afecções (doenças) cardiovasculares, principal causa de morte nos idosos“, afirmam no texto.

No total, participaram do estudo 74 mulheres com mais de 60 anos, que não praticavam nenhum exercício físico regular, todas moradoras de duas comunidades de baixa renda localizadas na cidade de Recife. Elas foram divididas em dois grupos, cada qual com 37 indivíduos: o grupo de treinamento participaria de aulas de hidroginástica duas vezes por semana, com duração de 45 minutos, ao longo de 12 semanas; o segundo grupo seria um grupo de controle. A aptidão física de todas as participantes foi avaliada tanto no início quanto no término da pesquisa. Através de testes relativamente simples, como levantar e sentar em uma cadeira ou caminhar por seis minutos, os pesquisadores puderam avaliar, por exemplo, a resistência aeróbica dos participantes, a flexibilidade dos membros e o movimento de diversas articulações.

Segundo eles, deve-se estar atento às particularidades do envelhecimento, que naturalmente conduz a uma perda progressiva das capacidades físicas do organismo. Eles citam como exemplo a perda de alguns movimentos. “Um pequeno aumento na amplitude de movimento advindo com um trabalho de treinamento físico pode representar um ganho importante na qualidade de vida dessas pessoas“, afirmam.

“Vários outros estudos, como o nosso, apontam para os benefícios dos programas de exercícios físicos para idosos, como medida profilática importante no sentido de preservar e retardar ao máximo os efeitos do envelhecimento sobre a aptidão física”, defendem. Os pesquisadores alertam, entretanto, para a necessidade de o indivíduo se exercitar continuamente, uma vez iniciado no programa de exercício. “Os efeitos dos programas de treinamento em idosos sobre o fortalecimento da musculatura são rapidamente perdidos com a suspensão dessa atividade”, dizem.

Agência Notisa (jornalismo científico - science journalism)


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos