Tabagismo/Fumo/Cigarro - Páre de fumar já!
Esta página já teve 116.525.054 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.685 acessos diários
home | entre em contato
 

Tabagismo/Fumo/Cigarro

Páre de fumar já!

13/09/2005

Um dos mais difíceis vícios de ser combatidos, o cigarro continua fazendo vítimas diariamente em todo o mundo. Mas qualquer pessoa pode parar de fumar, mesmo que já tenha tentado outras vezes, sem conseguir. Pesquisas mostram que, a cada tentativa séria de se livrar do vício, o dependente fica mais próximo do sucesso, pois aprende com as  dificuldades enfrentadas. E abandonar o tabagismo vale a pena.

Se você parar de fumar agora:

após 20 minutos a pressão sangüínea e a pulsação voltam ao normal
após 2 horas não há mais nicotina no seu sangue
após 8 horas o nível de oxigênio no sangue se normaliza
após 2 dias o olfato e o paladar já percebem melhor cheiros e sabores
após 3 semanas a respiração e a circulação ficam mais fáceis
após 5 a 10 anos o risco de sofrer infarto será igual ao de quem nunca fumou

Passos para abandonar o vício:
1. Preparar-se mentalmente: ter a intenção;
2. Informar-se sobre o que fazer em termos práticos: transformar a intenção em ação
3. Aprender a lidar com as recaídas: reforçar a ação com uma intenção firme
 
Preparando-se para parar
Para que sua intenção de parar fique clara, faça uma lista de seus motivos.

1. Por que quero parar? Exemplos:
- Quero melhorar a minha saúde
- Não quero que os meus filhos tornem-se fumantes
- Tenho medo de ter câncer
- Tenho medo de ter problemas no coração
- Fumar é de mau gosto
- Não gosto de ser dependente de nicotina
- É muito trabalho ir até o fumódromo para fumar
- Causa mau cheiro
- Quero poupar o dinheiro que gasto com o vício

2. Que prazer terei sem o cigarro? Exemplos:
- Vou gostar mais de mim
- Meus filhos vão ter orgulho de mim
- Vou voltar a apreciar os cheiros
- A comida terá mais gosto
- Vou voltar a subir escada sem perder o fôlego

3. Estabeleça um plano de ação:
- Defina o dia para parar de fumar
- Comunique família, amigos e colegas de trabalho, peça apoio e entendimento.

4. Faça algumas mudanças inspiradoras:
- No ambiente: livre-se do maço de cigarros, cinzeiros e do cheiro de cigarros no seus locais de trabalho, carro e casa
- Em seus hábitos: não fume nos locais onde você passa muito tempo, como no trabalho ou no carro

5. Defina que tipo de apoio profissional poderá obter no início:
- Aconselhamento: aumenta muito as chances de parar definitivamente, segundo mostram estudos científicos. É um auxílio breve e direcionado exclusivamente para você parar de fumar. Exemplo de um programa: psicólogas ou enfermeiras especialmente treinadas aconselham fumantes durante 5 semanas, com encontros de 40 a 60 minutos.

Métodos farmacológicos
Conheça os métodos cientificamente comprovados para ajudar você a parar de fumar.

- Uso de Reposição de Nicotina na Forma de Adesivos ou Chicletes
Em forma de adesivo ou chiclete, a nicotina é absorvida pelo organismo através da pele ou da mucosa. É importante contar com orientação médica para definir o melhor método para você, a dose correta e obter o melhor efeito do tratamento que tem por objetivo aliviar o desconforto causado pela abstinência – quando o cérebro não recebe a carga diária da droga com a qual se acostumou ao longo dos anos de vício. Essa falta causa irritação, diminui a concentração, aumenta a ansiedade e pode causar sonolência ou o contrário, insônia. O incômodo é maior nas primeiras 4 a 6 semanas, fase em que se concentram as recaídas.


- Novos medicamentos
Recentemente, têm sido usados em vários países novos medicamentos para ajudar as pessoas que queiram parar de fumar. Alguns antidepressivos têm se mostrado úteis para ajudar fumantes a deixarem o cigarro, mesmo que não estejam apresentando depressão. O que esses medicamentos produzem é uma diminuição dos sintomas de abstinência da nicotina, tornando o período inicial de abstinência mais confortável.
 
Por que é tão difícil parar
Que ninguém se iluda: a nicotina é uma droga poderosa para causar dependência. Atinge o cérebro em questão de segundos, causando sensações de prazer e relaxamento. Dentre as mais de 4.700 substâncias contidas na fumaça do cigarro, a nicotina não é a que mais mata ou gera mais doenças, mas é a que cria o vício. Ou seja: as pessoas fumam por serem dependentes da nicotina e adoecem ou morrem pelas ações das demais substâncias.

Para evitar recaídas
A maioria das recaídas ocorre nos primeiros 3 meses após parar de fumar. Não se deixe abater. Lembre-se: a maioria das pessoas tenta várias vezes antes de se livrar definitivamente do vício. Evite as seguintes situações para não ter uma recaída:
-  beber álcool;
- conviver com outros fumantes;
- estados depressivos: se for preciso, peça ajuda aos eu médico para combater esse estado de ânimo.

Onde conseguir ajuda

Programa Einstein de Tratamento do Tabagismo
Unidade Morumbi: Departamento de Saúde Mental
Av. Albert Einstein, 627/701, 3o andar, bloco B, sala 389
Tel (11) 3747-1487 / 3747-1486

Unidade Jardins
Av. Brasil, 953
Tel. (11) 3086-0134

Informações
Tel. (11) 3747-1233
Site: www.einstein.br/alcooledrogas


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos