alergia - Urticária crônica em pediatria
Esta página já teve 116.551.268 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.684 acessos diários
home | entre em contato
 

alergia

Urticária crônica em pediatria

01/10/2005
 




 

 

Na Allergy & Clinical Immunology International os pesquisadores publicaram que a urticária crônica é convencionalmente definida como a ocorrência de placas urticariformes acompanhadas ou não de angioedema pelo período mínimo de seis semanas. A maior parte da literatura em urticária aborda esta doença em adultos. Os dados sobre a população pediátrica são limitados. Geralmente, a urticária crônica é mais comum em adultos do que em crianças e duas vezes mais freqüente em pacientes do sexo feminino.

 

Urticária papular (prurido simples, alergia à picada de inseto) é a forma mais comum de lesão de pele urticário-prurigionosa em crianças e apresenta um prognóstico favorável. O tratamento é sintomático, mas a prevenção (controle dos insetos) seria a forma ideal do tratamento desta condição. A urticária autoimune, causada por auto-anticorpos com alta afinidade por IgE ou por seus receptores,  é tão comum em crianças como em adultos. O diagnóstico se baseia principalmente na suspeita clínica de pacientes com apresentações mais graves de urticária crônica e sem nenhuma etiologia ou desencadeante físico evidente. Melhores ensaios laboratoriais para detecção dos auto-anticorpos devem estar disponíveis rotineiramente para facilitação diagnóstica.

 

A nova geração de anti-histamínicos continua como padrão para o tratamento de urticária crônica em crianças. Entretanto, a terapia com imunomoduladores pode ser útil nos pacientes com urticária autoimune.

Chronic and Papular Urticaria in Childhood - Allergy Clin Immunol Int: J World Allergy Org, vol. 17, no. 4, pp. 137-144

Chronic and Papular Urticaria in Childhood

Cassim Motala

Allergy Clinic, School of Child & Adolescent Health and Red Cross Children’s Hospital, Cape Town, South Africa

(191 KB)

Abstract

Background: Chronic urticaria (CU) is conventionally defined as the occurrence of daily or almost daily wheals with or without accompanying angioedema for at least 6 weeks. Most of the literature on urticaria deals with this disorder in adults; published data on urticaria in children is limited. Generally, chronic urticaria is more common in adults than children and twice more common in females compared with males. Methods/Data base: A review of the literature. Results/Conclusion: Papular urticaria (Prurigo simplex, insect bite allergy) is the most common form of itching urticar-ial skin lesions in children and has a favourable prognosis. Treatment is symptomatic but prevention (insect control) is the most desired form of management of this condition. Au-toimmune urticaria caused by autoantibodies to the high-affinity receptor for IgE or to IgE itself is as common in children as in adults (30-40%). The diagnosis rests mainly on clinical suspicion in patients with the most severe presentations of CU and without any known cause or physical trigger. Better laboratory assays (to detect these autoantibodies) need to be made routinely available to facilitate diagnosis. The new generation antihistamines remain the mainstay of treatment for CU in children. However, the use of immunomodu-latory therapy may be helpful for patients with autoimmune urticaria.

Key words: children - chronic urticaria - papular urticaria - autoimmune urticaria

Allergy Clin Immunol Int: J World Allergy Org, vol. 17, no. 4, pp. 137-144


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos