Medicina Esportiva/Atividade Física - Atividade Física e Saúde no Idoso
Esta página já teve 115.781.652 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.699 acessos diários
home | entre em contato
 

Medicina Esportiva/Atividade Física

Atividade Física e Saúde no Idoso

07/10/2005

 



O envelhecimento é um processo contínuo durante o qual ocorre declínio progressivo de todos os processos fisiológicos.
Ao se manter um estilo de vida ativo e saudável, podem-se retardar as alterações morfofuncionais que ocorrem com a idade.
As artérias diminuem a sua elasticidade favorecendo o aumento da pressão arterial.
Ao redor dos 60 anos é observada uma redução da força máxima muscular entre 30 e 40%, o que corresponde a uma perda de força de cerca de 6% por década dos 35 aos 50 anos de idade e, a partir daí, 10% por década.
Ocorre também redução da massa óssea, mais freqüentemente em mulheres, que, quando em níveis mais acentuados, caracteriza a osteoporose, que pode predispor à ocorrência de fraturas.
Após os 35 anos há alteração natural da cartilagem articular que, associada às alterações biomecânicas adquiridas ou não, provoca ao longo da vida degenerações diversas que podem levar à diminuição da função locomotora e da flexibilidade, acarretando maior risco de lesões

Efeitos da Atividade Física

A prática da atividade física é recomendada para manter e ou melhorar a densidade mineral óssea e prevenir a perda da massa óssea, exercendo efeito positivo na preservação da massa óssea, promovendo maior fixação de cálcio nos ossos, auxiliando na prevenção e no tratamento da osteoporose.
Melhora a força, a massa muscular e a flexibilidade articular, principalmente em pessoas acima de 50 anos. A capacidade do idoso de adaptação fisiológica ao exercício não difere da de indivíduos mais jovens.
Reduz a incidência de quedas, o risco de fraturas e a mortalidade por mal de Parkinson, que inclui treinamento de equilíbrio, caminhadas e exercícios de força. Aumenta a força e a endurance musculares, o equilíbrio e a flexibilidade.

Prática de Exercícios

É fundamental a avaliação médica pré-participação, identificando doenças pregressas e atuais, estado nutricional, o uso de medicamentos, limitações músculo-esqueléticas e o nível atual de aptidão física.
A atividade física deve ser dirigida para quebrar o ciclo vicioso do envelhecimento, melhorando sua condição aeróbica e diminuindo os efeitos deletérios do sedentarismo.
Melhora o contacto social, reduzindo a ansiedade e a depressão, comuns nesta faixa etária.
É importante considerar a menor capacidade de adaptação dos idosos a extremos de temperatura e maior dificuldade de regulação hídrica.



Fonte: Posicionamento Oficial da Sociedade Brasileira de Medicina do Esporte: Atividade Física e Saúde no Idoso.



www.medicinadoesporte.com



 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~