Stress/estresse - O lado bom do stress
Esta página já teve 110.789.435 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.760 acessos diários
home | entre em contato
 

Stress/estresse

O lado bom do stress

21/10/2005

O  estresse, por muitos fatores, é sempre classificado como o vilão da história. Vale lembrar, porém, é que de maneira moderada ele é positivo e até necessário para que o ser humano enfrente seus desafios. É o que ressaltou o professor de ciências biológicas e neurologia da Universidade de Stanford (EUA) Robert M. Sapolsky em entrevista à Revista.


A curto prazo, durante minutos ou horas, apenas coisas boas, desde que a pressão não seja muito pesada. Os sentidos ficam aguçados, assim como a formação da memória. Há um aumento na distribuição de oxigênio e glicose para o cérebro e a liberação de um neurotransmissor chamado dopamina, relacionado à sensação de prazer. É por isso que o estresse moderado é positivo. Mas, quando a pressão segue por muito tempo, acontece o oposto. Há uma inibição no nascimento de novos neurônios e enfraquecimento dos que já estão lá.

Então o organismo precisa do estresse?
Sem dúvida. Desde especialistas em desenvolvimento infantil até médicos da terceira idade concordam com isso. Nós não queremos uma vida sem estresse, mas com estresse na medida certa. E o que é isso? Um desafio leve sobre o qual sabemos, lá no fundo, que podemos dar conta. Chamamos de estimulação.

Como o sr. define estresse?
Se você for uma zebra, a definição é simples. É quando uma coisa externa faz com que o seu corpo perca o equilíbrio, pode ser uma doença, um machucado. Mas, a partir do momento que você é um primata inteligente e social, o que nos inclui, o estresse pode ser isso mas com um importante fator extra: a antecipação ou expectativa de um grande desafio que está por vir. E quando você constantemente antecipa algum problema futuro, sofre pelo que está por vir, a sua saúde padece.

Por que alguns são mais suscetíveis?
As pessoas diferem desde a capacidade de filtrar o colesterol até quão bem funcionam seus sistemas imunológicos. Mas grande parte disso é psicológico: se duas pessoas são expostas aos mesmos desafios e uma delas tiver menos possibilidade de previsão, menos chance de escapar da frustração causada e menos suporte social, estará mais sujeita a sofrer de estresse.

fonte:www1.folha.uol.com.br

www.redepsicom.br

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos