Drogas/Vício - O Uso de drogas não deve ser banalizado
Esta página já teve 110.855.999 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.763 acessos diários
home | entre em contato
 

Drogas/Vício

O Uso de drogas não deve ser banalizado

24/06/2006

 

 

 

Nem banalizar, nem aterrorizar. As drogas devem ser encaradas por professores e educadores como um problema qualquer, incompatível com os estudos. De acordo com a diretora de Prevenção e Tratamento da Secretaria Nacional Antidrogas - Senad, Paulina Duarte, essa é a orientação da secretaria. O objetivo é desmistificar o assunto que, ainda hoje, é "um dos temas que mais têm preconceito e tabus", afirma a Diretora.

Ela diz que, ao chegar em sala de aula e encontrar um aluno com um vidro de tiner (um tipo de solvente), por exemplo, o professor deve tomar o pote como faria com um papel de cola na hora da prova. "Assim como não tem dificuldade em tirar o papel, não deve ter em tirar o tiner".

De acordo com a Diretora, as drogas não devem ser vistas como um assunto proibido, e é fundamental que o professor não trate o aluno que faz uso de drogas como um marginal. Excluir este aluno, acrescenta, piora ainda mais a situação, pois diminui a auto-estima do usuário, o que se torna mais um fator de risco para o uso de drogas.

Duarte alerta que o professor não deve tratar as drogas como uma "coisa da idade, que com o tempo passa". "Isso não é verdade", adverte. Encontrar o caminho do meio entre a "banalização do uso e o terrorismo", como denomina a Diretora, é o desafio dos educadores. "Infelizmente ainda temos muitas dificuldades com os educadores, que não tomam atitude por falta de conhecimento".

Fonte:
www.antidrogas.com.br

http://www.redepsi.com.br/portal/modules/news/article.php?storyid=2807


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos