Tabagismo/Fumo/Cigarro - Dia Nacional de Prevenção e Combate ao Tabagismo
Esta página já teve 115.258.306 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.726 acessos diários
home | entre em contato
 

Tabagismo/Fumo/Cigarro

Dia Nacional de Prevenção e Combate ao Tabagismo

29/08/2006
Dia Nacional de Prevenção e Combate ao Tabagismo reafirma luta contra a doença

Verónica Oliveira / USP Online
vramos@usp.br


Comemora-se nesta terça-feira (29) o Dia Nacional de Prevenção e Combate ao Tabagismo. A cada ano, a doença mata 200 mil pessoas no Brasil. Só no estado de São Paulo, esse número ultrapassa 20 mil. De acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o fumo pode causar 50 doenças, entre problemas cardiovasculares, câncer e doenças respiratórias obstrutivas crônicas.

Também é estimado que 85% das mortes por doenças pulmonares obstrutivas crônicas (efisema) são provocadas pelo tabagismo. No Brasil, somam-se 31 milhões de fumantes que desconhecem que a cada tragada ingerem 4.720 substâncias tóxicas, das quais 60 são cancerígenas, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Calcula-se que, a cada cigarro, o fumante diminui em média 5,5 minutos de vida. Segundo a OMS, atualmente o número de fumantes adultos tem diminuído. Porém, o índice de fumantes jovens, entre 13 e 17 anos, tem aumentado gradativamente, pois é nessa faixa etária que o adolescente busca seu espaço e seus desafios, tentando conquistar a sua formação adulta. Para eles, fumar proporciona status, sensação de poder, liberdade e, de certa forma, uma maneira de tentar “mostrar” que cresceram.

Outro dado importante a se considerar segundo a OMS é que, se uma pessoa não-fumante, ou seja, fumante passiva, estiver 80% de seu tempo em local fechado com pessoas que fumam, ela correrá o risco de contrair as mesmas doenças do fumante ativo. Pesquisas laboratoriais feitas em todas as partes do mundo mostram como a nicotina provoca dependência e sua atuação no organismo.

Os malefícios da Nicotina
Quando usada ao longo do tempo, a nicotina tende a fazer com seu dependente seja levado a consumir um número cada vez maior de cigarros para sentir os mesmos efeitos que originalmente eram produzidos por doses menores. Depois de tragadas, as moléculas de nicotina atigem o cérebro, o que pode ocasionar derrame cerebral. Entretanto, para os fumantes, a nicotina traz uma sensação de que sua capacidade de aprendizado melhorou e isso os fazem esquecer dos malefícios que ela causa à saúde.


A nicotina também provoca aumento do batimento cardíaco. É por esse fato que muitos fumantes acabam enfartando uma vez que o coração fica fraco para a realização das funções normais. Falha respiratória é outro problema causado por altas doses de nicotina. Essa substância tem a probabilidade de 90% de chances de causar o câncer de pulmão. Outros dados estatísticos da OMS comprovam que o fumante tem a duplicidade da velocidade de envelhecimento do organismo, existindo a predisposição à impotência sexual para os homens.

Conheça o trabalho do Ambulatório Anti-Tabagismo do HU

Confira alguns vídeos do Ministério da Saúde sobre os males to tabaco

 

                            
















Arte Gráfica: George Campos e
                     Paola Rossi
 

 

http://noticias.usp.br/acontece/obterNoticia?codntc=13597


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
kill yourself rogue.