Tabagismo/Fumo/Cigarro - Fumantes envelhecem mais rápido
Esta página já teve 110.796.505 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.762 acessos diários
home | entre em contato
 

Tabagismo/Fumo/Cigarro

Fumantes envelhecem mais rápido

02/09/2006
 

A vaidade é o novo argumento dos médicos para prevenir o fumo. Estudo da Santa Casa de São Paulo quantificou o envelhecimento da pele com a ação do cigarro. E calculou as chances de o fumante ter problemas estéticos com a idade. Uma das conclusões da pesquisa da Santa Casa tem tudo para perturbar até os menos vaidosos: o envelhecimento facial do fumante é 3,5 vezes mais rápido em relação ao não fumante. “Queremos usar a estética para atingir o fumante”, diz o Dermatologista Marcus Maia, coordenador do trabalho, publicado na última edição dos Anais Brasileiros de Dermatologia, maior referência científica brasileira na área. “Há anos coordeno campanhas da Sociedade Brasileira de Dermatologia e não vejo progressos, o número de fumantes nunca cai significativamente.” A Dermatologista Mirian Marques, médica-assistente da Central de Laser do Instituto do Coração - Incor, discorda. “Tenho muitas pacientes que só pararam de fumar quando souberam que o cigarro envelhece.”

Rugas profundas ao redor dos olhos, da boca e até nas bochechas são os primeiros sintomas da ação do cigarro. “Na pele do fumante, a fase das ruguinhas quase nunca existe. Os primeiros sinais são vincos grossos”, conta Maia. O cigarro provoca vasoconstrição — um só cigarro mantém o vaso contraído por cerca de 90 minutos. Com menos espaço para o sangue circular, a pele recebe menos oxigênio e as rugas se formam. A diminuição na quantidade de sangue faz também com que a pele fique desbotada.

A falta de sangue também age na camada de gordura da pele, que fica embaixo da derme. Com menos oxigênio, o número de células gordurosas diminui. No rosto, isso não é bom, já que a gordura ajuda na sustentação da pele. O resultado são ossos saltados e bochechas aprofundadas.

Uma das explicações para a vasoconstrição é a nicotina agir no sistema nervoso simpático, região responsável pela estimulação de ações que permitem ao organismo responder a situações de estresse. A nicotina também estimula a agregação das plaquetas, parte do sangue responsável pela coagulação. Na prática, o sangue fica mais viscoso e com mais dificuldade de circular.

O estudo da Santa Casa analisou 77 voluntários com idade de 40 a 60 anos. A maioria fumava havia mais de 10 anos. Os grupos foram divididos por duas cores de pele, branca e negra. Os negros são mais resistentes às rugas. Não há dados exatos sobre a reversibilidade das rugas. “A vasoconstrição pode melhorar um pouco depois de alguns meses sem nicotina no corpo. Mas o colágeno não é mais reconstituído”, alerta Mirian.

Fonte: Correio Braziliense
 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos