Ginecologia/Mulher - Homeopatia:
Esta página já teve 115.058.269 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.738 acessos diários
home | entre em contato
 

Ginecologia/Mulher

Homeopatia:

17/06/2003

A reposição hormonal na ciência oriental

 

No período da menopausa muitas mulheres são encorajadas a fazerem terapia de reposição hormonal (TRH); por longo tempo fazem uso de hormônios sintéticos pensando que estão fazendo o melhor, mas não sabem os riscos que correm, na maioria das vezes, desnecessariamente.

Existe muita desinformação e mitos com relação à menopausa e suas conseqüências na saúde das mulheres, que ainda contaminam a cultura popular e médica.

As mulheres são atormentadas pela intensa propaganda que impõe a TRH como a única salvadora da pátria nessa fase da vida da mulher, principalmente com relação à osteoporose e riscos cardíacos, mas quem realmente ganha com essa euforia em torno desse assunto são as industrias farmacêuticas que lucram bilhões com a venda de hormônios sintéticos.

Mas não são só as mulheres menopausadas que são acometidas com essa imposição mercantilista, mas também as mulheres que usam hormônios como meio anticoncepcional por anos a fio, trazendo uma enorme gama de efeitos colaterais indesejáveis á elas.

Ao contrario do que se pensava, o uso de hormônios sintéticos não previnem riscos cardíacos, pelo contrario, aumentam a incidência de infarto agudo do miocárdio.

O uso por um tempo prolongado de TRH aumenta em 53% o risco de câncer de mama e esse índice aumenta quanto maior o tempo de uso desses hormônios sintéticos; acima de cinco anos aumenta em torno de 2,5 vezes a incidência. Quando o estrógeno é usado isoladamente ele aumenta os riscos de câncer de útero e por isso é associada a progesterona, mas essa aumenta os riscos de câncer de mama.

A bibliografia que trata dos riscos da TRH é vasta, falando sobre esse método de tratamento não seguro; o uso de hormônios sintéticos por tempo indeterminado promove uma grande quantidade de efeitos colaterais:- incremento da gordura corporal, retenção hídrica, depressão, cefaléia, alterações no controle do açúcar sangüíneo, aumento das doenças fibrocisticas da mama, diminuição do desejo sexual, endometriose, calculo na vesícula biliar etc.

A menopausa não é uma doença, mas sim, um estado de transição para uma nova fase da vida mulher e não há como barrá-la, pois esse processo de envelhecimento está definido geneticamente.

As mulheres têm que decidir conscientemente sobre usar hormônios químicos e ter alguns benefícios, mas correr os riscos que essa terapia pode trazer a sua saúde ou fazer uso de métodos de tratamento e reposição hormonal naturais com grande eficácia e rapidez ao remover os sintomas.

 

È importante que a mulher nessa fase faça uma higienização em toda sua vida começando com sua psique fortalecendo seu ego e melhorando sua auto estima, depois fazer uma alimentação saudável, equilibrada e adequada à essa fase de sua vida através do aumento da ingestão de cereais integrais, frutas, verduras, frutos do mar, algas e comer muita soja (leite, queijo e carne de soja) que é rica em fitoestrogênios e cálcio e são bem melhores que os produtos à base de leite que são maléficos nessa idade e agravam o problema de osteoporose pois prejudica a absorção de cálcio rico nesse produto. Deve evitar comer excesso de carne vermelha, café, refrigerantes, açúcar, chocolate, álcool e tabaco e deve a mulher nessa fase procurar reduzir seu peso, ter uma atividade física forte e constante, tomar sol diariamente e tratar e curar suas doenças de base.

A homeopatia, a medicina ortomolecular e a fitoterapia tem uma atuação muito importante nessa fase; atualmente existem elementos fitoterápicos que atuam como repositores de hormônios naturais sem apresentar efeitos nocivos à saúde da mulher, pelo contrario, inclusive inibindo o câncer de mama, aliviando as ondas de calor e sudorese noturna, melhorando os níveis de colesterol, protegendo o coração e os vasos sangüíneos, ajudando no controle da hipertensão e diabetes e fixando o cálcio nos ossos, contribuindo em muito no tratamento da osteoporose.

Para quem não tinha outra opção terapêutica e estava preocupada com a escolha certa a fazer para sua saúde, ai está uma excelente alternativa cientificamente comprovada e eficaz.

Está ai muito do que você precisava saber e então agora é só tomar a decisão mais acertada e não se deixar levar cegamente pelo marketing , que nem sempre pode ser a melhor escolha.



Dr. Carlos Roberto Medeiros Lopes


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos