Infecto-contagiosas/Epidemias - Estratégias de prevenção da Hepatite C: vacinas e imunoglobulinas
Esta página já teve 115.756.508 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.706 acessos diários
home | entre em contato
 

Infecto-contagiosas/Epidemias

Estratégias de prevenção da Hepatite C: vacinas e imunoglobulinas

23/04/2007

 

 

Rinaldo Focaccia e Roberto Focaccia

 

Instituto de Infectologia Emílio Ribas

 

A tentativa de elaborar uma vacina eficaz contra a hepatite C é um desafio tão antigo quanto o conhecimento do VHC. Vários obstáculos são interpostos ao seu desenvolvimento. Primeiro, o VHC apresenta grande heterogeneidade, com seis genótipos e mais de 50 subtipos. Isso torna o desenvolvimento de uma vacina universal muito mais complexo, acrescido do fato de que um mesmo

indivíduo infectado pode apresentar diferentes seqüências genômicas em determinada região (quasiespécies), com freqüentes mutações durante o curso da infecção. Segundo, o único modelo animal confiável para a infecção pelo VHC são os chimpanzés, o que torna os estudos experimentais de difícil realização e alto custo. Por fim, o conhecimento atual ainda é restrito em relação ao tipo de resposta imune do hospedeiro capaz de eliminar o vírus.(1)

As glicoproteínas do envelope do vírus (E1 e E2) são os principais componentes antigênicos na superfície do VHC, principalmente a E2, alvo promissor para indução de anticorpos neutralizantes. Até o momento, não existe uma vacina eficaz para uso em humanos. Uma atenuação do VHC para a produção de vacina de vírus vivo atenuado ainda não foi conseguida com sucesso; entretanto, vários avanços promissores têm ocorrido. Nos últimos anos desenvolveram-se estudos de vacinas contra o VHC baseados em biologia molecular, como proteínas recombinantes, peptídeos, DNA plasmidial e vírus defectivos recombinantes.(2-6) O princípio destes novos tipos de vacinas envolve o conceito de que um ou vários genes de um antígeno de interesse podem ser incorporados ao genoma de um organismo não patogênico para transmissão e amplificação de imunógenos. O desenvolvimento de uma vacina eficaz contra o VHC parece necessitar de um produto capaz de gerar tanto a produção de anticorpos antienvelope de forma intensa e duradoura, como uma resposta imune celular multiespecífica, dependente de linfócitos T helper e citotóxicos. A imunização passiva tem sido bem-sucedida na prevenção da hepatite A e B, mas a eficácia de imunoglobulinas anti-VHC ainda não foi claramente reconhecida. A produção de imunoglobulinas específicas contra o VHC poderia ter relevância em situações como a profilaxia pósexposição ao VHC, prevenção de reinfecção pós-transplante de fígado e na transmissão vertical do vírus. Estudos com imunoglobulinas específicas contra o VHC em chimpanzés sugerem que estes anticorpos podem prevenir a infecção aguda do VHC e talvez tenham benefício quando administrados na fase crônica da doença.(7,8) Embora ainda com dados preliminares, já existe estudo FASE I/II em humanos avaliando segurança e farmacocinética de imunoglobulina contra o VHC na prevenção de reinfecção do VHC em transplantes de fígado em pacientes com hepatite C crônica.(9)

 

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

 

1. Lechman, M and Liang TJ. Vaccine development for hepatitis C. Seminar Liver Dis 2000;20:211-226.

2. Hu GL, Wang RY, Han DS et al. Characterization of humoral and cellular immune responses againt hepatitis C virus core induced by DNA-based immunization.

Vaccine 1999;17:3160-3170.

3. Forns X, Payette PJ, Ma XY et al. DNA immunization of macaques and chimpanzees with plasmids encoding hepatitis c virus (HCV) envelope E2 protein. Hepatology 1999;30:769.

4. Bruna-romero O, Lasarte JJ, Wilkinson G et al. Induction of cytotoxic T-cell response against hapatitis C virus structural antigens using a defective recombinant adenovirus. Hepatology 1997;25:479-477.

5. Hiranuma K, Tamaki S, Nishimura Y et al. Helter t cell deterinant peptide contributes to induction of cellular immune response by peptide vaccines against hepatitis C virus. J Gen Virol 1999;80:187-193.

6. Shang D, Zhai W, Allain et al. Broadly cross-reactive, high-affinity antibody to hypervariable region 1 of the hepatitis C virus in rabbits. Virology 1999;258:396-405.

7. Krawczynski K, Alter MJ, Tankersley DL et al. Effect of immune globulin on the prevention of experimental hepatitis C virus infection. J Infect Dis 1996;173:822-28.

8. Krawczynski K, Fatton A, Culver D et al. Passive transfer of anti-HCV in chronic and acute HCV infection in chimpanzees. Hepatology 1999;30:423A.

9. Davis LD. New approaches and therapeutic modalities for the prevention and treatment of recurrent HCV after liver transplantation. Liver Transplantation 2003;9(3):114-119.

 

 

http://www.infectologia.org.br/anexos/SPI_II%20Consenso%20tratamento%20hepatite%20C%202004.pdf

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~