Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - Escleroterapia- tratamento das varizes
Esta página já teve 114.620.108 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.780 acessos diários
home | entre em contato
 

Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação

Escleroterapia- tratamento das varizes

31/12/2007

AS APLICAÇÕES DE VARIZES (ESCLEROTERAPIA)

 

As varizes dos membros inferiores são dilatações encontradas nestas veias, que tem despertado grande interesse médico, se levando em conta que aproximadamente 50% da população adulta apresenta algum grau de insuficiência venosa principalmente encontrada nas mulheres.

As escleroterapias de varizes consistem em introduzir em pequenos vaso (varizes dérmicas, microvarizes e telengectasias) dos membros inferiores, substâncias químicas (glicose hipertônica e/ou etalonamina) tendo como principal objetivo esclerosarem (trombosar e obstruir) estas veias, fazendo-as desaparecer e melhorando o aspecto estético. Existem outras formas de escleroterapia como a térmica, elétrica (eletrocoagulação, eletrofulguração) e a radiação (raio laser) sem porém terem resultados ainda satisfatórios no tratamento de varizes.

As pequenas varizes são problemas que as mulheres logo cedo, começam a conviver. As maiorias das varizes são primárias, isto é os indivíduos já nascem com alteração genética da parede da veia, herdada dos seus ancestrais (avós, pais e tios) que levam ao enfraquecimento das paredes das mesmas.

Existem alterações durante o desenvolvimento das mulheres que favorecem  o aparecimento das varizes, o início das menstruações com alterações hormonais, aumentam a retenção de líquidos, a gravidez com compressão das veias ilíacas e alterações hormonal, aumento de peso dificultando o retorno sanguíneo dos membros inferiores.

Os principais fatores desencadeantes no aumento de varizes são: o uso de anticoncepcionais, obesidade, falta de exercícios físicos, posições viciosas no trabalho  e exercícios e exercícios físicos com peso ou musculação, predispondo o aparecimento precoce de varizes dos membros interiores.

O tratamento  das pequenas varizes  não fica apenas na escleroterapia, é um conjunto de medidas que deve ser orientado pelo angiologista e cirurgião vascular, desde uma dieta orientada para a perda de peso, exercícios físicos, principalmente hidroginástica, controle hormonal, uso de meias elásticas, suspensão do uso de anticoncepcionais e evitar posições em pé por longos períodos de tempo.

É importante que se faça acompanhamento da evolução das varizes anualmente para o controle adequado e tratamento quando necessário evitando o aumento do número de varizes dos membros inferiores.

 

Guilherme Benjamim Brandão Pitta

Professor de Clínica Cirúrgica da ECMAL

 

Fonte:

http://www.lava.med.br/vascular_geral/apli1.doc


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos