Medicina Esportiva/Atividade Física - Leia: Freqüência da Atividade Física
Esta página já teve 117.232.909 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.636 acessos diários
home | entre em contato
 

Medicina Esportiva/Atividade Física

Leia: Freqüência da Atividade Física

01/02/2008

 

A freqüência da atividade física diz respeito ao número de dias por semana que a pessoa se exercita. No caso específico de indivíduos com diabetes, recomenda-se o mínimo de três dias intercalados por semana, sendo o ideal todos os dias e, de preferência, no mesmo horário. As justificativas são:
  • Exercício aumenta a sensibilidade celular à insulina por dois ou três dias, especialmente útil nos diabéticos tipo 2. Após este período este fenômeno retorna aos índices anteriores;Nas pessoas com diabetes tipo 1 esta regularidade permite maior controle glicêmico, nos dias de atividade física ou não. Tanto para diminuição da massa gorda quanto para o aumento da massa muscular, o organismo necessita deste tempo mínimo de atividade. Menor freqüência por semana não possibilita resultados eficientes;
  • Atividades realizadas esporadicamente favorecem descompensações glicêmicas, particularmente nos diabéticos tipo 1 e, conseqüentemente, dificuldade no manejo do medicamente, aumentando o risco de hipoglicemias e hiperglicemia;
  • Os benefícios tardios, isto é, diminuição dos riscos de doenças coronarianas, diminuição da gordura corporal, melhora do sistema cardiovascular, entre outros, só começam a aparecer após três ou quatro semanas de atividade física ininterruptas com a freqüência prescrita.

A palavra-chave é consistência. Exercícios físicos devem fazer parte do dia-a-dia da pessoa com diabetes, como alimentar-se adequadamente, respeitando horário e consumo calórico.

Com relação ao horário para a prática da atividade física, alguns pontos devem ser considerados:

Exercitar-se no horário de pico da insulina e/ou do hipoglicemiante oral aumenta a probabilidade de hipoglicemias durante o exercício. A variedade de terapias medicamentosas expõe o sujeito a diferentes horários de maior ação do medicamento, o que contribui a horários de maior ou menor possibilidade de ocorrência destas hipoglicemias durante ou após a atividade. Conversar com o médico responsável é a atitude coerente e mais adequada de estabelecer o melhor horário para exercitar-se;

Atividade física no final da tarde predispõe a pessoa com diabetes tipo 1 ou em uso de hipoglicemiantes orais à hipoglicemias durante a noite.

 

Fonte:

http://www.diabetes.org.br/atividade_fisica/frequenciadaativfis.php

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos