Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca - Perfil lipídico e intensidade de doença aterosclerótica na síndrome coronariana aguda
Esta página já teve 110.978.494 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.772 acessos diários
home | entre em contato
 

Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca

Perfil lipídico e intensidade de doença aterosclerótica na síndrome coronariana aguda

31/03/2008

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

 

Resumo

PENALVA, Rafaela Andrade, HUOYA, Marçal de Oliveira, CORREIA, Luis Cláudio Lemos et al. . Arq. Bras. Cardiol., jan. 2008, vol.90, no.1, p.24-30. ISSN 0066-782X.

FUNDAMENTO: A relação entre doença arterial coronariana (DAC) e dislipidemia nas síndromes coronariana agudas tem sido pouco demonstrada por meio de estudos clínico-epidemiológicos. OBJETIVO: Avaliar associação entre perfil lipídico e intensidade de DAC em pacientes com síndrome coronariana aguda sem supradesnivelamento do segmento ST. MÉTODOS: Neste estudo retrospectivo, foram revisados prontuários de 107 pacientes consecutivos, admitidos no período de um ano com diagnóstico de síndrome coronariana aguda (SCA) sem supradesnivelamento de ST, que realizaram cineangioronariografia durante a internação. A avaliação laboratorial incluiu níveis séricos das frações lipídicas. A intensidade de DAC foi determinada pela avaliação do número, grau e escore das obstruções das artérias coronárias. Análise estatística: Teste t de Student, qui-quadrado e ANOVA com significância estatística definida por p<0,05. Realizou-se análise multivariada. RESULTADOS: Dos 107 pacientes incluídos, 94 (88%) tinham DAC e, destes, 50 (53,2%) eram do sexo masculino e com predominância de lesões multiarteriais. Sobre o perfil lipídico, observou-se que 64 (59,8%) dos pacientes tinham CT<200 mg/dl, 33 (30,8%) tinham HDL< 40mg/dl e 38 (35,5%) com LDL<100 mg/dl. Na análise das cineangiocoronariografias: 94 (88%) pacientes tinham DAC, 84% com estenose >70%. Na associação entre perfil lipídico e DAC, observou-se que a relação CT/HDL foi superior nos grupos multiarterial e biarterial quando comparados ao grupo uniarterial (4,3±2, 4,0±1,7, 2,9±1,6, respectivamente) com p ANOVA igual a 0,049. Na análise multivariada, a relação CT/HDL permaneceu um preditor significativo (p = 0,016). CONCLUSÃO: A relação CT/HDL foi marcador de gravidade de DAC em relação ao número de vasos comprometidos, demonstrando que perfil lipídico pode ser um determinante de gravidade em pacientes com SCA sem supradesnivelamento de ST.

Palavras-chave : Doença da artéria coronariana; arteriosclerose coronariana; dislipidemias; cineangiocoronariografia.

        · resumo em inglês     · texto em português | inglês     · pdf em português | inglês

                 Arquivos Brasileiros de Cardiologia

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0066-782X2008000100005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 

 



IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos