Teses/Estudos Avançados/Questões - Estudos eletroquímicos in vitro e in vivo da liga níquel–cromo–molibdênio– titânio aplicada em supraestruturas de implantes orais
Esta página já teve 113.989.861 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.857 acessos diários
home | entre em contato
 

Teses/Estudos Avançados/Questões

Estudos eletroquímicos in vitro e in vivo da liga níquel–cromo–molibdênio– titânio aplicada em supraestruturas de implantes orais

05/04/2008
Dissertação de Mestrado
Título original Estudos eletroquímicos in vitro e in vivo da liga níquel–cromo–molibdênio– titânio aplicada em supraestruturas de implantes orais
Autor Inada, Eduardo
E-mail inada@usp.br
Unidade Faculdade de Odontologia (FO)
Área de concentração Prótese Dentária
Orientador ¤ Tortamano Neto, Pedro
Banca Examinadora ¤ Falleiros, Neusa Alonso
¤ Tortamano Neto, Pedro
¤ Veiga, Jose Antonio Lupi da
Data da Defesa 21/10/2005
Palavras-chave ¤ prótese dentária
¤ corrosão
¤ implante dentário
¤ implante dentário endoósseo
¤ liga dentária
Resumo Original
Este trabalho avaliou o comportamento eletroquímico da liga de níquel-cromo-molibdênio- titânio em relação à liga ouro-platina-paládio em meio de NaCl 0,15 mol.L -1 a 36,5ºC. Os estudos in vitro também envolveram a caracterização eletroquímica do titânio, uma vez que as referidas ligas são empregadas em supraestruturas de implantes osseointegrados. Os estudos in vivo foram feitos com as ligas formando par com titânio comercialmente puro grau IV. Nos estudos in vitro, foram utilizadas técnicas de medidas de potencial de circuito aberto, curvas de polarização anódica e espectrofotometria de absorção atômica de chama. Os estudos in vivo foram interpretados utiliza ndo a microscopia eletrônica de varredura e a espectroscopia por dispersão de energia. A liga de ouro-platina-paládio e o titânio apresentaram resultados reprodutíveis. Suas superfícies são homogêneas e os valores de potencial de circuito aberto estacionário dos dois materiais diferem de menos de 100 mV. A permanência da liga ouro-platina-paládio junto do titânio, por seis meses no ambiente oral, mostrou por microscopia eletrônica de varredura, a estabilidade da liga áurica e do titânio. A liga de níquel-cromo-molibdênio-titânio não apresentou reprodutibilidade nos resultados de potencial de circuito aberto e nas curvas de polarização anódica, apresentando uma faixa de pontencial muito reduzida de passividade, 100 mV. Na análise pela espectrofotometria de absorção atômica de chama, a liga ouro-platina-paládio apresentou pequena divergência com os dados fornecidos pelo fabricante, mostrando conter, além do ouro, platina e paládio, cerca de 1% de prata. A liga níquel-cromo-molibdênio-titânio, na análise pela espectrofotometria de absorção atômica, apresentou grandes divergências com os dados fornecidos pelo fabricante, fora da faixa de composição em que foi patenteada. Foi detectada a presença de alumínio em quantidade significativa, elemento não declarado pelo fabricante. O teor de níquel está acima da especificação, enquanto que o teor de titânio e de cromo se encontram abaixo. A análise por microscopia eletrônica de varredura com igual amplificação empregada para o estudo da liga áurica e do titânio, revelou que a liga níquel-cromo-molibdênio-titânio apresenta superfície heterogênea, caracterizada por quatro fases distintas: (fase 1 – rica em titânio; fase 2 – rica em níquel; fase 3 – rica em níquel e cromo; fase 4 – rica em molibdênio). A permanência da liga de níquel-cromo-molibdênio-titânio junto ao titânio, por seis meses no ambiente oral, mostrou por microscopia eletrônica de varredura, na análise por elétrons secundários, depressões na superfície da amostra na fase 2, sugerindo oxidação da fase rica em níquel, evidenciada pela presença de oxigênio superficial, quando comparada à mesma fase na superfície apenas polida.
Título em Inglês In vitro and in vivo electrochemical studies of nickel-chromium-molybdenum-titanium alloy applied to oral implant suprastructures
Palavras-chave em Inglês ¤ dental prosthesis
¤ corrosion
¤ dental alloys
¤ dental implantation
¤ endosseous
Resumo em Inglês
The electrochemical behavior of the nickel-chromium-molybdenum-titanium (Ni-Cr-Mo-Ti) alloy was studied and compared to a gold-platinum-palladium (Au-Pt-Pd) alloy in 0.15 mol.L -1 NaCl medium at 36.5ºC. In vitro studies also involved the electrochemical titanium characterization since these alloys are employed in osseointegrated implant suprastructures. In vivo studies were made using alloy-titanium (Ti cp) couples. Open circuit potential (OCP) measurements, anodic polarization curves (APC) and flame atomic absortion spectrophotometry (FAAS) were used as techniques in in vitro experiments. Scanning electronic microscopy (SEM) and energy dispersion spectroscopy (EDS) were used in order to interpret in vivo experiments. The Au-Pt-Pd alloy and Ti showed reproducible results. Their surfaces are homogeneous and the stationary OCP values of the two materials differ by a value less than 100 mV. The permanence of Au-Pt-Pd alloy near titanium for six months in oral environment showed by SEM the stability of the two materials. The Ni-Cr- Mo-Ti alloy did not show reproducibility in OCP and APC results, exhibiting narrow potential range of passivity about 100 mV. The Au-Pt-Pd alloy, under FAAS analysis, presented some divergence in the chemical composition when compared to that one previously provided by the manufacturer. FAAS detected 1% weight of silver. The Ni-Cr-Mo-Ti alloy, however, presented significant divergences and a chemical composition different from that one corresponding to the patent. The presence of aluminum not declared by the manufacturer was detected in meaningful amounts. SEM analysis of Ni-Cr-Mo-Ti alloy with the same amplification used for Au-Pt- Pd alloy and Ti showed a heterogeneous surface characterized by four phases: phase 1 – rich in titanium; phase 2 – rich in nickel; phase 3 – rich in nickel and chromium; phase 4 – rich in molybdenum. The permanence of Ni-Cr-Mo-Ti alloy,for six months in oral environment, showed by SEM using secondary electrons, depressions on the phase 2 area, suggesting oxidation of the rich nickel phase, with a significant oxygen presence, when compared to the correspondent area on the polishing surface.
Arquivos
Nome Tamanho
¤ EduardoInadaTeseToda.pdf 12.32 Mb
Data de Publicação 16/01/2006

 

Fonte:

http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/23/23137/tde-11112005-113256/

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos