Minerais - O impacto nutritivo de minerais como o cobre no desenvolvimento neonatal
Esta página já teve 116.534.667 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.680 acessos diários
home | entre em contato
 

Minerais

O impacto nutritivo de minerais como o cobre no desenvolvimento neonatal

06/05/2008
 
 
O impacto nutritivo de minerais como o cobre no desenvolvimento neonatal

O cobre ajuda a mover os sinais de telecomunicação pelos fios telefônicos, permitindo que as pessoas falem através de longas distâncias. Quantidades minúsculas de cobre, dentro de certas enzimas no cérebro, também ajudam a formar neurotransmissores chaves que permitem que as células “falem” umas com as outras.

Cientistas do Serviço de Pesquisa Agrícola dos Estados Unidos (ARS) recentemente descreveram a importância de quantidades adequadas de cobre para a função cerebral. Seus estudos com animais indicam que um consumo adequado de cobre é imprescindível para o feto durante a gravidez, aludindo ao conceito chamado “programação nutricional”.

Um estudo realizado anteriormente com animais, dirigido pelo biólogo Curtiss Hunt, membro do Centro Grand Forks de Pesquisa em Nutrição Humana (GFHNRC sigla em inglês) localizado em Grand Forks (Dakota do Norte), mostrou que mesmo uma privação moderada de cobre em ratas prenhadas causou um subdesenvolvimento nas áreas que controlam  a memória nos cérebros em desenvolvimento de suas crias.

Mantiveram as ratas do estudo com dietas baixas em cobre durante a gestação, lactância, ou ambas. Suas crias – quando foram comparadas com outras nascidas de ratas com suficiente dieta em cobre – demonstraram um desenvolvimento retardado em áreas do cérebro (hipocampo dentre outras) que desempenham papéis importantes em funções avançadas como a capacidade de aprender.

Vários mecanismos bioquímicos essenciais no desenvolvimento do cérebro que são associados com uma deficiência do Cobre ahora foram descritos no livro Nutritional Neuroscience (Neurociência Nutricional), do autor W. Thomas Johnson, químico do GFHNRC.

De modo geral, a deficiência de cobre não é uma preocupação da saúde pública nos EUA. De acordo com uma pesquisa nacional de consumo alimentício realizada pelo serviço de Pesquisa agrícola dos EUA em 2001 e 2002, de 8 a 16% das mulheres em idade fértil tiveram um consumo inadequado de cobre.

Uma dieta equilibrada que contenha uma variedade de alimentos nutritivos é a melhor maneira de obter níveis adequados de cobre dietético, segundo Johnson. Boas fontes de cobre incluem fígado de gado, champgnion, frutas secas, cevada e massa de tomate enlatada.

 
 
 
 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos