Medicina Esportiva/Atividade Física - Benefícios dos treinamentos com força
Esta página já teve 110.824.379 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.762 acessos diários
home | entre em contato
 

Medicina Esportiva/Atividade Física

Benefícios dos treinamentos com força

11/09/2008


O treinamento resistido (exercícios com peso, onde há uma resistência, como na musculação), é o exercícios mais eficiente quando a finalidade é o aumento da massa muscular. Comprovadamente, resultados como a redução da gordura corporal também fazem parte deste processo de treinamento, mesmo que as respostas aos exercícios físicos sejam diferentes entre homens e mulheres, principalmente em resposta aos hormônios específicos.

A musculação, quando sobre supervisão adequada, ainda representa uma excelente opção para a manutenção da saúde e melhoria da qualidade de vida, pois qualquer indivíduo pode se beneficiar desta forma de treinamento, desde que o protocolo seja ajustado a sua realidade e objetivos.
Essa prática tem como principais benefícios:

  1. Diminuição da perda de massa muscular: efeito de grande utilidade aos idosos, pois no processo de envelhecimento, há uma diminuição progressiva da mesma.

  2. Manutenção e aumento do metabolismo: decorrente do aumento de massa muscular, pois a mesma é responsável pela maior parte do metabolismo orgânico.
  3. Redução da gordura corporal: devido ao aumento do gasto energético e da conseqüente queima de calorias, ocorre uma diminuição das reservas de gordura corporal.
  4. Diminuição das dores lombares: com um programa adequado de alongamento e fortalecimento muscular da região lombar, ocorre uma significante queda no desconforto lombar.
  5. Melhora do sono: quem se exercita dorme com mais facilidade e aproveita melhor o sono. Um programa de exercícios leves, comprovadamente melhora a qualidade e duração do sono, além de ajudar o praticante a adormecer com mais facilidade (efeitos explicados pelo maior relaxamento muscular e a redução da tensão nervosa decorrentes da atividade física).
  6. Melhora da postura: com o desenvolvimento e fortalecimento da musculatura da região dorsal, ocorre uma melhora na postura geral do indivíduo.
  7. Melhora na autoconfiança: com a redução dos percentuais lipídicos e aumento da massa muscular, ocorre concomitantemente a isso, uma melhora na auto-estima e na auto-confiança.
  8. Aumento na valência força: fator importantíssimo, principalmente para a realização das atividade da vida diária, aprimorando inclusive a motivação, na hora de realizar as tarefas. Diminuição de quedas e fraturas pelo mesmo mecanismo.
  9. Aumento a proteção das articulações e dos ossos: o treinamento de força, melhora a absorção de cálcio, prevenindo assim o aparecimento de osteoporose e artrose, além de favorecer na estabilidade das articulações.
  10. Controle da pressão sanguínea: com o aumento da circulação e da quantidade de vasos sanguíneos, os exercícios de resistência ajudam tanto no controle de pressão alta, como na baixa. Com um acompanhamento correto, atividades de média ou baixa intensidade podem facilitar a manutenção de uma pressão sanguínea média

Outros componente como idade, raça, genética, alimentação, etc, fazem parte da facilidade, ou mesmo da dificuldade, de atingir os resultados, porque cada organismo, responde de forma diferente a cada exercício.

Assim, uma equalização dos exercícios programados, com freqüência, intensidade e duração de cada seção de treino, juntamente com uma dieta eficiente, associados a disciplina e acompanhamento preciso, de profissionais capacitados, trazem os resultados objetivados.

Fonte:

 

http://www.nutritecnica.com.br/index_.php?on=art_treinamento

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos