Drogas/Vício - Consumo de álcool e drogas: principais achados de pesquisa de âmbito nacional, Brasil 2005
Esta página já teve 113.890.162 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.873 acessos diários
home | entre em contato
 

Drogas/Vício

Consumo de álcool e drogas: principais achados de pesquisa de âmbito nacional, Brasil 2005

17/01/2009

Revista de Saúde Pública

 

Rev. Saúde Pública v.42  supl.1 São Paulo jun. 2008

doi: 10.1590/S0034-89102008000800013 

ARTIGOS ORIGINAIS

 

Consumo de álcool e drogas: principais achados de pesquisa de âmbito nacional, Brasil 2005

 

 

Francisco I BastosI; Neilane BertoniI; Mariana A HackerI, II; Grupo de Estudos em População, Sexualidade e Aids*

ILaboratório de Informações em Saúde. Instituto de Comunicação e Informação Científica e Tecnológica em Saúde. Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Rio de Janeiro, RJ, Brasil
IILaboratório de Hanseníase do Departamento de Micobacterioses. Instituto Oswaldo Cruz. Fiocruz. Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Correspondência | Correspondence

 

 


RESUMO

OBJETIVO: Analisar os padrões de consumo de álcool e drogas de uma amostra representativa da população urbana brasileira na sua inter-relação com a saúde sexual e reprodutiva.
MÉTODOS: Dados de inquérito de base populacional, de abrangência nacional, com plano amostral complexo, realizado em 2005. Foram entrevistados 5.040 indivíduos de ambos os sexos, na faixa etária de 16 a 65 anos. Analisaram-se questões relativas consumo de álcool e drogas e comportamento sexual. Utilizou-se análise bivariada e multivariada.
RESULTADOS: O álcool foi a substância mais freqüentemente utilizada, com relato de uso regular, na vida, por 18% dos entrevistados. O consumo de drogas ilícitas foi referido por 9% dos entrevistados, especialmente, maconha e cocaína aspirada, com uso de drogas injetáveis infreqüente. Observou-se declínio do consumo de cocaína aspirada e incremento do uso de maconha (nos últimos 12 meses), comparados a resultados de pesquisa similar realizada em 1998. Histórico de abuso sexual constituiu fator de risco do consumo de drogas e uso regular de álcool. A referência por parte do entrevistado ao papel da religião na sua formação, ser branco e do sexo feminino se mostraram protetores frente ao consumo regular de álcool, particularmente prevalente entre homens mais velhos. As opções de lazer e a ausência de práticas religiosas atuais se mostraram associadas ao consumo de drogas.
CONCLUSÕES: O consumo de álcool, regular ou não, é prevalente na população urbana brasileira, enquanto o uso de drogas injetáveis se mostrou raro. Ao longo da última década observou-se declínio no consumo de cocaína. Histórico de abuso sexual se mostrou central ao consumo posterior de drogas e álcool.

Descritores: Consumo de Bebidas Alcoólicas. Drogas Ilícitas. Fatores de Risco. Fatores Socioeconômicos. Violência Sexual. Conhecimentos, Atitudes e Prática em Saúde. Estudos Populacionais em Saúde Pública. Brasil. Estudos transversais.

 

http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-89102008000800013&lng=pt

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos