Infecto-contagiosas/Epidemias - Epidemiologia, clínica e imunologia da infecção humana por Leishmania (Leishmania) infantum chagasi
Esta página já teve 113.993.624 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.858 acessos diários
home | entre em contato
 

Infecto-contagiosas/Epidemias

Epidemiologia, clínica e imunologia da infecção humana por Leishmania (Leishmania) infantum chagasi

27/02/2009
Revista Paraense de Medicina
ISSN 0101-5907 versão impressa

 


Rev. Para. Med. v.21 n.3 Belém set. 2007

 

ARTIGO ORIGINAL

 

Epidemiologia, clínica e imunologia da infecção humana por Leishmania (Leishmania) infantum chagasi em área endêmica de leishmaniose visceral no Pará

 

Epidemiologic, clinical and immunologic on the human Leishmania (Leishmania) infantum chagasi infection in endemic area of visceral leishmaniasis in Pará.

 

 

Mário de Souza Rosas FilhoI; Fernando Tobias SilveiraII

IMédico infectologista da Fundação Santa Casa de Misericórdia do Pará, Belém, Pará
IICoordenador do Laboratório de Leishmanioses, Instituto Evandro Chagas, Belém, Pará. Professor Adjunto, Núcleo de Medicina Tropical, Universidade Federal do Pará, Belém, Pará

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

OBJETIVOS: identificar portadores de infecção assintomática e/ou sintomática por Leishmania (L.) i. chagasi, em área endêmica de leishmaniose visceral americana (LVA), Barcarena, Pará e avaliar a infecção do ponto de vista clínico-imunológico e determinar a prevalência da infecção.
MÉTODO: estudo seccional de 946 indivíduos, ambos os sexos, ≥1 ano de idade, utilizando-se a reação intradérmica de Montenegro (RIM) e reação de imunofluorescência indireta (RIFI) para diagnóstico da infecção.
RESULTADOS: foram diagnosticados 120 casos da infecção, com prevalência de 12.6%; 8 casos apresentaram alta soro-reatividade (1.280 a 10.240, IgG) para RIFI e ausência de reatividade para RIM, sendo 4 casos típicos de LVA e outros 4 infecção sub-clínica oligosintomática.
CONCLUSÃO: os dois métodos imunodiagnósticos analisados, simultaneamente, com exame clínico dos infectados, permitiram identificar 5 perfis clínico-imunológicos: infecção assintomática (IA) 73.4%; infecção sub-clínica resistente (ISR) 15%; infecção sub-clínica oligosintomática (ISO) 3%; infecção sintomática (= LVA) 3% e infecção inicial indeterminada (III) 5%.

Descritores: Leishmania (L.) i. chagasi; infecção; epidemiologia; prevalência


SUMMARY

OBJECTIVES: the objectives of the study were i) to identify individuals with the symptomatic and/or asymptomatic infection due to Leishmania (L.) chagasi, ii) to study the two types of infection, both clinically and immunologically, and iii) to determine the prevalence of infection at the beginning of the study.
METHODS: this was a transectional study of a cohort of 946 individuals of both sexes, from one year old and upwards, living in endemic area of American visceral leishmaniasis (AVL), municipality of Barcarena, Pará, Brazil. For the diagnosis of infection, there were used the delayed hypersensitivity skin reaction (LST) and the indirect fluorescent antibody test (IFAT).
RESULTS: there were diagnosed 120 cases of infection, with the prevalence of 12.6%; 8 cases showed high sero-reactivity (1.280 to 10.240, IgG) to IFAT and no reaction to LST; being 4 cases of typical AVL and other 4 cases of sub-clinical oligosymptomatic infection.
CONCLUSION: the two immunodiagnostic methods used, simultaneously, with the clinical examination enabled to identify 5 clinical-immunological profiles: Asymptomatic Infection (AI) 73.4%; Sub-clinical Resistant Infection (SRI) 15%; Sub-clinical Oligosymptomatic Infection (SOI) 3%; Symptomatic Infection (= AVL) 3% and, Indeterminate Initial Infection (III) 5%.

Key Words: Leishmania (L.) i. chagasi; human infection; clinical and epidemiological prevalence-study.

 

http://scielo.iec.pa.gov.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-59072007000300002&lng=pt&nrm=iso

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos