Infecto-contagiosas/Epidemias - O Ministério da Saúde anuncia medidas para evitar a entrada da gripe suína no país
Esta página já teve 115.751.002 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.705 acessos diários
home | entre em contato
 

Infecto-contagiosas/Epidemias

O Ministério da Saúde anuncia medidas para evitar a entrada da gripe suína no país

30/04/2009

 

Pedro Peduzzi
Da Agência Brasil
Em Brasília
 
O Ministério da Saúde divulgou hoje (25) uma nota informando que o Brasil intensificou o monitoramento nos aeroportos para evitar a entrada de pessoas infectadas pelo vírus da gripe suína, nos vôos procedentes do México e dos Estados Unidos.

Segundo a nota, não há evidências da circulação do vírus influenza em humanos no Brasil nem suspeita ou registro de gripe suína causada pelo mesmo agente identificado. O documento informa que o consumo de produtos de origem suína não representa risco à saúde das pessoas.

O Gabinete Permanente de Emergência - formado por representantes do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento - já foi acionado e se reunirá diariamente em Brasília para acompanhar a evolução epidemiológica da situação e indicar as medidas adequadas ao país.

As tripulações das aeronaves vindas dos EUA e do México serão orientadas a informar os passageiros, ainda durante o vôo, sobre os sintomas que definem casos suspeitos, como febre acima de 39 graus, acompanhadas de tosse e/ou dores de cabeça, nos músculos e nas articulações.

Aqueles que apresentarem esses sintomas serão orientados a procurar o posto da Anvisa no aeroporto de desembarque no Brasil e, se necessário, encaminhados para unidades de referência de atendimento na rede pública de saúde.

Um material educativo com informações sobre os sintomas, medidas de proteção e higiene será distribuído aos passageiros desses vôos, bem como as orientações para que procurem assistência médica.

A nota recomenda que os profissionais de saúde das redes pública e privada fiquem atentos para a notificação de possíveis casos suspeitos, e que os viajantes com destino aos dois países afetados pela doença fiquem atentos às recomendações dos governos das áreas afetadas.

As coordenações estaduais de vigilância em saúde foram orientadas para comunicar imediatamente a ocorrência de casos suspeitos ao Ministério da Saúde, por meio das 19 unidades que integram a rede do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (Cievs).

Leia a nota na íntegra:

Com relação aos casos de influenza suína em humanos no México e nos Estados Unidos, o Ministério da Saúde informa:

1. Foi acionado o Gabinete Permanente de Emergência, formado por representantes do Ministério da Saúde, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) e do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA). O grupo se reunirá diariamente em Brasília para acompanhar a evolução epidemiológica da situação e indicar as medidas adequadas ao país.

2. Não há evidências da circulação do vírus da influenza suína em humanos no Brasil.

3. Não há indicação de uso da vacina contra influenza como medida de prevenção e controle para este evento. A Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe, direcionada à população com mais de 60 anos e iniciada hoje, segue normalmente até o próximo dia 8 de maio.

4. Foi intensificado nos aeroportos brasileiros o monitoramento dos viajantes procedentes do México e dos Estados Unidos.

5. A tripulação das aeronaves será orientada a informar os passageiros, ainda durante o voo, sobre os sintomas que definem casos suspeitos:
* Passageiros procedentes do México e dos Estados Unidos, nos últimos dez dias, que apresentem febre acima de 39 graus acompanhada de qualquer um dos seguintes sintomas: tosse e/ou dores de cabeça, nos músculos e nas articulações.

6. Os viajantes procedentes desses dois países e que apresentarem os sintomas devem procurar o posto da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) no aeroporto de desembarque no Brasil. Caso seja necessário, serão encaminhados para unidades de referência de atendimento na rede pública de saúde.

7. Nos aeroportos, será distribuído aos passageiros desses voos internacionais material educativo com informações sobre os sintomas, medidas de proteção e higiene; e orientações para procurar assistência médica.

8. As Coordenações Estaduais de Vigilância em Saúde foram orientadas para comunicar imediatamente a ocorrência de casos suspeitos ao Ministério da Saúde, por meio das 19 unidades que integram a rede do Centro de Informações Estratégicas de Vigilância em Saúde (CIEVS).

9. Viajantes com destino ao México e aos Estados Unidos devem estar atentos às recomendações dos governos das áreas afetadas.

10. Recomenda-se aos profissionais de saúde das redes pública e privada que estejam atentos para a notificação de possíveis casos suspeitos.

11. Reforça-se que não há recomendação para a população do Brasil usar máscaras cirúrgicas, a exemplo do que vem ocorrendo no México.

12. Com relação à sanidade animal, no Brasil, não há suspeita ou registro de gripe suína causada pelo mesmo agente identificado no México e nos Estados Unidos. Além disso, o consumo de produtos de origem suína não representa risco à saúde das pessoas.

 

 

Fonte:

 

http://noticias.uol.com.br/cotidiano/2009/04/25/ult5772u3731.jhtm

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~