Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca - Primeiro escore de risco inflamatório das endopróteses de aorta
Esta página já teve 115.942.779 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.698 acessos diários
home | entre em contato
 

Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca

Primeiro escore de risco inflamatório das endopróteses de aorta

20/05/2009

Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular

 

Resumo

GABRIEL, Edmo Atique et al. Primeiro escore de risco inflamatório das endopróteses de aorta. Rev Bras Cir Cardiovasc [online]. 2008, vol.23, n.4, pp. 512-518. ISSN 0102-7638.  doi: 10.1590/S0102-76382008000400010.

OBJETIVO: Propor um escore de risco inflamatório para tratamento endovascular dos aneurismas da aorta. MÉTODOS: Vinte e cinco pacientes foram seguidos do período pré-operatório até 3º mês de pós-operatório (1 hora, 6 horas, 24 horas, 48 horas, 7 dias, 1 mês, 2 meses e 3 meses). Variáveis inflamatórias avaliadas foram proteína C reativa, velocidade de hemossedimentação, interleucinas (IL-6, IL8), fator de necrose tumoral alfa, L-selectina, molécula de adesão intercelular (ICAM-1), transfusão de hemáceas, volume de cristalóide, volume de contraste, material da prótese, número de próteses, contagem total de leucócitos e linfócitos. O teste de Spearman apontou as variáveis candidatas ao maior risco inflamatório, segundo P < 20%. A regressão logística apontou variáveis selecionáveis para escore final segundo P < 10%. A análise da curva ROC revelou valores de corte para variáveis selecionadas pela regressão logística. RESULTADOS: Variáveis apresentadas pelo teste de Spearman foram: volume de cristalóide (P = 0,04), material da prótese (P = 0,04), volume de contraste (P=0,02), IL-8 préoperatória (P= 0,10), ICAM-1 1 mês (P=0,03) e L-selectina 1 mês (P = 0,06). A regressão logística revelou que os valores do volume de cristalóide e IL-8 pré-operatória são primordiais para constituição do escore de risco inflamatório para tratamento endovascular dos aneurismas da aorta. O escore de risco seria dividido em três categorias (leve, moderado e grave), com base em intervalos numéricos das duas variáveis selecionadas e as categorias seriam correlacionadas com achados clínicos CONCLUSÃ: Volume de cristalóide e IL-8 pré-operatória são variáveis que poderiam contribuir para categorizar risco inflamatório e, desse modo, ter um papel prognóstico no tratamento endovascular dos aneurismas da aorta.

Palavras-chave : Próteses e implantes; Inflamação; Aorta cirurgia; Risco; Medição de risco.

        · resumo em inglês     · texto em português | inglês     · pdf em português | inglês

 
 
 Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0102-76382008000400010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 




IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~