Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - O coração
Esta página já teve 110.821.415 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.761 acessos diários
home | entre em contato
 

Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação

O coração

27/06/2003

A CIRCULAÇÃO O CORAÇÃO

O coração é o órgão central da circulação. É um músculo oco cuja função é recolher o sangue proveniente das veias e lançá-lo nas artérias. O coração está envolvido por uma túnica que se chama pericárdio, enquanto as suas cavidades internas estão forradas por uma membrana delgada: o endocárdio. A parte muscular do coração se chama miocárdio. A forma do coração é aproximadamente a de um cone. A sua ponta corresponde ao quinto espaço intercostal da esquerda. A cor é de um vermelho mais ou menos escuro, mas a uniformidade dessa cor é interrompida por estrias amareladas, devidas às formações de tecido adiposo.
O volume do coração varia nos diversos indivíduos. As suas dimensões médias, em um homem adulto, são as seguintes: -comprimento, 98 milímetros; -largura, 105 milímetros ; -circunferência, 230 milímetros.
O peso é de cerca de 275 gramas. O coração da mulher tem dimensões inferiores de 5 a 10 milímetros, e pesa 5 a 10 gramas a menos.

Vista externaVista interna

Está localizado na cavidade torácica, diretamente atrás do esterno, deslocado em direção ao lado esquerdo. Suas paredes de tecidos muscular são reforçadas por bandas de tecido conjuntivo e todo o órgão está coberto pelo tecido conjuntivo chamado pericárdio. Tanto o coração como todo os vasos estão revestidos por uma capa de células planas, chamada endotélio que evita que o sangue se coagule. O coração se divide em quatro cavidades: duas aurículas e dois ventrículos. As aurículas recebem o sangue do interior do organismo e o impulsiona aos ventrículos, estes propulsam o sangue que recebem a todo o corpo (não há comunicação interauricular nem interventricular) por sua função de bombeamento o coração está provido de válvulas (aurícula e ventrículo) que, ao fechar hermeticamente, evitam o retrocesso do sangue: válvula tricúspide, entre as duas cavidades direitas (aurícula e ventrículo); Válvula bicúspide ou mitral, entre as duas cavidades esquerdas; e válvulas semilunares, na origem das artérias aorta e pulmonar que partem dos ventrículos.

Secção - No Interior do ...

Para o sangue circular, levando os glóbulos vermelhos (com oxigênio), glóbulos brancos (que combatem infecções) e as plaquetas (que ajudam a coagulação), alguém tem que empurrar e puxar. É o coração que faz esse trabalho. A prova de que ele é importante? Basta dizer que quando o coração pára, a vida acaba.
E é danado de rápido esse coração: mais rápido que o segundo. A cada minuto, ele bate 80 vezes, em média. Ou seja, mais de uma vez por segundo. E passa de 100 por minuto quando a gente pula corda!
Os lugares mais fáceis de sentir a nossa pulsação:
- no pulso, onde passa a artéria radial
- no pescoço, onde passa a veia jugular
Tum, tum, bate coração: já reparou que o coração tem duas batidas? Uma mais forte, outra mais fraca. Uma puxa o sangue, a outra empurra. Sístole (contração), diástole (dilatação), sístole, diástole, sístole, diástole. O tempo todo, desde a hora em que a vida começa até quando ela acaba.
O coração é um músculo em constante atividade. Dentro dele é a maior movimentação. É um entra-e-sai que não tem fim. Nessa verdadeira casa da mãe Joana, existem várias salas:
-aurícula direita: recepciona o sangue que vem das veias;
-aurícula esquerda: por aqui entra o sangue que vem dos pulmões, também por veias; daqui ele passa para os dois ventrículos;
-ventrículo direito: manda o sangue para os pulmões, por artérias;
-ventrículo esquerdo: empurra o sangue para o corpo, pela artéria aorta (uma das principais vias de circulação do sangue).
O serviço de lavanderia é impecável: o sangue vai pelas artérias, limpinho, para todo o corpo; e o sangue volta pelas veias, sujão, para o coração mandá-lo para o pulmão, que vai limpar a sujeira.

coração

A cavidade do coração está dividida em duas partes, uma direita e outra esquerda, separadas por um septo muscular .
Seja do lado direito, seja do esquerdo, encontramos duas cavidades: uma superior, a aurícula (ou átrio) e outra inferior, o ventrículo.
Aurícula e ventrículo estão em comunicação por meio de um orifício, o orifício aurículo-ventricular. Ao todo, o coração está, assim, dividido em quatro cavidades: a aurícula e o ventrículo da direita, e a aurícula e o ventrículo da esquerda.
Mas, enquanto a aurícula e o ventrículo do mesmo lado se comunicam entre si. não há nenhuma comunicação com as cavidades do outro lado: o sangue da metade esquerda não se mistura com o sangue da metade direita.
Examinemos agora, resumida e separadamente, as quatro cavidades do coração.
Aurícula direita:
Recebe a veia cava superior e a veia cava inferior, que trazem ao coração o sangue proveniente da cabeça e dos braços (cava superior) e da parte inferior do corpo (cava inferior). A aurícula direita está em comunicação com o ventrículo direito pelo orifício aurículo-ventricular, ao nível do qual existe uma válvula: a válvula aurículo-ventricular direita, dita também tricúspide porque é formada de três peças valvulares. A função desta válvula é permitir a passagem do sangue da aurícula para o ventrículo e de impedir o refluxo do ventrículo para a aurícula.
Ventrículo direito:
Recebe o sangue da aurícula direita pelo orifício aurículo-ventricular e a válvula tricúspide. No ventrículo direito tem início a artéria pulmonar que leva o sangue aos pulmões. O orifício de saída da artéria pulmonar vem a ser fechado pelas válvulas sigmóides, as quais impedem que o sangue volte da artéria pulmonar ao ventrículo.
Aurícula esquerda:
Recebe o sangue das quatro veias pulmonares e comunica com o ventrículo subjacente pelo orifício aurículo - ventricular esquerdo, ao nível do qual existe uma válvula: a válvula bicúspide. Na verdade, contrariamente à válvula análoga da direita, é ela formada somente por duas peças. É chamada também mitral porque tem a forma de uma mitra de bispo invertida.
Ventrículo esquerdo:
Recebe o sangue da aurícula esquerda através da sua válvula mitral, e nele se inicia a maior artéria do organismo: a artéria aorta. Também a artéria aorta, no seu início no ventrículo, é dotada de válvulas sigmóides, as quais têm a mesma função das válvulas sigmóides da pulmonar, isto é, impedir a volta do sangue da artéria para o ventrículo.
Agora podemos entender como circula o sangue no coração e qual a função deste órgão. O sangue venoso de todo organismo, carregado de produtos de rejeição das células, se reúne em duas grandes veias: a veia cava inferior e a veia cava superior. Ambas essas veias desembocam, separadamente, na aurícula direita. Da aurícula direita o sangue passa para o ventrículo direito e é lançado na artéria pulmonar que o leva aos pulmões. Nos pulmões, o sangue abandona o anidrido carbônico e se carrega de oxigênio: de venoso torna-se arterial. Volta ao coração pelas veias pulmonares, e, precisamente, na aurícula esquerda, de onde passa para o ventrículo esquerdo. Daí, pela aorta, chega a todo organismo, abandonando então o oxigênio e as substâncias nutritivas e carregando-se de produtos de rejeição e de anidrido carbônico. Volta de novo ao coração sob a forma de sangue venoso pelas já citadas veias cavas; e, então, o ciclo recomeça.

http://www.corpohumano.hpg.ig.com.br/


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos