Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - A circulação do sangue
Esta página já teve 114.616.606 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.786 acessos diários
home | entre em contato
 

Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação

A circulação do sangue

27/06/2003

Sistema CIRCULATÓRIO A CIRCULAÇÃO DO SANGUE

Circulação

Todas as células do nosso organismo têm necessidade, para manter-se em vida e desempenhar as suas funções, de receber oxigênio e materiais nutritivos. A tarefa de transportar a elas esses elementos cabe ao sangue, o qual, por sua vez, recebe das células as substâncias de rejeição. Para realizar esse refornecimento, o sangue tem necessidade de "circular" continuamente: os canais dentro dos quais o sangue circula são os vasos sangüíneos, enquanto o coração é a bomba que dá ao sangue o seu impulso para circulação. Coração e vasos constituem, no seu conjunto, o aparelho circulatório.
Tum, tum, tum, bate coração..." O coração bate mais forte quando a gente pula corda, joga futebol, brinca de pega-pega ou corre por aí. Por quê? Quando nos movimentamos rapidamente, gastamos mais energia. Então o sangue tem que circular depressinha, porque tem muita coisa para fazer:
-alimentar cada célula
-levar embora o "cocô" da célula (aquilo que ela não aproveita do alimento)
-trazer ar novo para os pulmões
-expulsar o ar usado.

Ufa! O coração bate mais rápido, porque ele é que faz o sangue circular. Assim como os carros circulam pelas ruas, o sangue circula pelo nosso corpo. As avenidas percorridas pelo sangue se chamam veias e artérias. Pelas veias, o sangue chega ao coração. As artérias levam-no embora.
O sangue é constituído por glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.
O sistema circulatório é encarregado de transportar, por meio do sangue, substâncias necessárias para a vida das células.
Abastece as células de nutrientes e oxigênio, leva os hormônios das glândulas endócrinas até os órgãos onde elas atuam, e retira os resíduos metabólicos (bióxido de carbono etc.) e outras substâncias que as células eliminam. Atua também no equilíbrio da temperatura.
O sistema circulatório é formado por:
-Uma bomba que impulsiona o sangue através do organismo: o coração.
-Um sistema de vasos que inclui: artérias, arteríolas, veias, vênulas e capilares.
-O sangue.
O coração ocupa uma posição central na cavidade torácica, e tem o tamanho equivalente a uma mão fechada.
Ele se divide em duas metades, direita e esquerda, por uma membrana. Cada lado tem duas cavidades: uma aurícula (cavidade receptora) e um ventrículo (cavidade de descarga). Estas duas cavidades se comunicam através de um orifício auriculoventricular, e cada uma é dotada de uma válvula.
O coração é um órgão de natureza muscular que se contrai...

O sangue
Os glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas são como as peças de um carro. Cada um tem uma função definida. Os glóbulos vermelhos levam oxigênio. Os brancos combatem infecções, ou seja, vírus e bactérias que atacam o corpo e nos deixam doentes. E as plaquetas ficam responsáveis por parar os sangramentos, como quando alguém faz um corte na mão _ ou seja, a plaqueta ajuda na coagulação do sangue. Os três estão misturados numa substância líquida chamada plasma. Um homem tem em média 5 milhões de glóbulos vermelhos por milímetro cúbico de sangue. Em outras palavras: o glóbulo é um negócio muito, muito pequeno.
O sangue não anda só por avenidas. Existem também as ruas, que são as vênulas e as arteríolas _ veias e artérias menores. E ainda há ruazinhas chamadas de vasos capilares. Tudo isso porque o sangue tem que chegar em cada pequeno quarteirão do nosso corpo, na mais remota periferia.
Olhe para sua mão: tem um monte de veias e artérias debaixo da pele. É assim no seu corpo inteiro. Por isso, quando você leva um corte _ não importa onde seja _ sempre sai sangue.
Tudo bem, o sangue está por todo o corpo. Mas quanto sangue, exatamente?
Depende do tamanho da pessoa. Um adulto tem cinco litros, em média.

Características dos Vasos
As artérias: Sua função é transportar sangue oxigenado sob uma pressão elevada aos tecidos, por esta razão as artérias têm paredes vasculares fortes e o sangue flui rapidamente nelas.
As artérias são tubos expansíveis que têm três capas:
Interna ou íntima: formada por tecido endotelial.
Média: composta principalmente por fibras elásticas.
Externa ou adventícia: composta principalmente por tecido fibroso. Pela presença do tecido elástico as artérias respondem de forma passiva à pressão do sangue contido.
O tecido elástico perde a flexibilidade com a velhice e então as artérias tendem a encolher-se, tornando-se tortas e endurecidas, o que faz com que a pressão se modifique.
As arteríolas: São os últimos galhos do sistema arteriolar. Sua estrutura é similar às artérias, sendo a capa média principalmente muscular, pelo que se espera que haja mudanças ativas e não passivas em seu calibre. Portanto a quantidade de sangue que chega à camada capilar pode aumentar ou diminuir em resposta às necessidades dos tecidos e, às vezes, em resposta à atividade emocional. Por exemplo: a palidez provocada pelo medo, a frieza das mãos devida à apreensão ou o rubor facial ante a vergonha.
Os capilares: Os capilares são compostos de uma só capa: o endotélio. Em média, não medem mais do que 1mm de comprimento e servem de conexão entre arteríolas e vênulas. A função dos capilares é intercambiar líquidos, nutrientes, eletrólitos, hormônios e outras substâncias entre o sangue e o líquido intersticial ou tissular. Para esta função as paredes capilares são muito finas e permeáveis às moléculas pequenas.
As vênulas e veias: As vênulas recolhem o sangue dos capilares. Estas se unem para formar veias. Possuem três capas como as artérias, porém mais finas, especialmente a capa média. A pressão nelas é mais baixa em comparação com as artérias. As veias atuam como condutoras para o transporte do sangue dos tecidos até o coração mas, de forma igualmente importante, servem como reserva fundamental do sangue. As veias têm um calibre muito maior do que as artérias, sendo seu fluxo muito mais lento. Estas devolvem ao coração o sangue contra a gravidade e, por isso, têm válvulas que fomentam o fluxo de retorno venoso ao coração.
A congestão venosa que se sente nos pés quentes e cansados ao fim de um dia movimentado diminui colocando-se os pés em posição mais alta do que o tronco.

Esquema Circ.

 

Referências bibliográficas:
- Anatomia. Basmajian. Séptima Edición.
- Tratados de Fisiologia Médica. Guyton
- Hall. Novena Edición.
- Fisiologia Humana. Cingolani
- Houssay. Tomo dos.
- The Humam Cardiovascular System, Fats and Concepts.
Raven Press, New York, 1980.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos