Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação - Classificação angiográfica na revascularização do membro inferior isquêmico: pode a angiografia definir a resistência do leito receptor do enxerto?.
Esta página já teve 115.064.882 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.740 acessos diários
home | entre em contato
 

Vascular/Cirurgia Vascular/Circulação

Classificação angiográfica na revascularização do membro inferior isquêmico: pode a angiografia definir a resistência do leito receptor do enxerto?.

14/01/2010

Jornal Vascular Brasileiro

 

Resumo

ROSSI, Fabio Henrique; LEAO, Pedro Puech; IZUKAWA, Nilo Mitsuro  e  PRAKASAN, Akash Kuzhiparambil. Classificação angiográfica na revascularização do membro inferior isquêmico: pode a angiografia definir a resistência do leito receptor do enxerto?. J. vasc. bras. [online]. 2009, vol.8, n.3, pp. 207-213. ISSN 1677-5449.  doi: 10.1590/S1677-54492009000300004.

CONTEXTO: A arteriografia é muitas vezes utilizada como único método pré-operatório para a definição da conduta terapêutica na revascularização do membro isquêmico, seja ela realizada através de angioplastia transluminal, ou de cirurgia convencional. Ainda hoje, sua utilização é assunto de debate. OBJETIVO: Comparar um método de classificação arteriográfica simples com estudos hemodinâmicos pré e intraoperatórios do leito arterial isquêmico a ser revascularizado, com o objetivo de verificar seu poder para definir a resistência desse leito arterial. MÉTODOS: Foram analisadas 68 cirurgias de revascularização de membros inferiores isquêmicos realizadas no período de julho de 1999 a julho de 2004 no Setor de Cirurgia Vascular do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia. As características do leito arterial receptor do enxerto foram estudadas e comparadas através de método de classificação arteriográfica pré-operatória proposto pelos autores, análise hemodinâmica pré-operatória por eco-Doppler colorido e intraoperatória por medidas diretas de vazão, pressão e resistência. RESULTADOS: Foram observados índices de correlação de Spearman positivos (p < 0,05) entre o sistema de classificação arteriográfica pré-operatória proposto e as medidas hemodinâmicas ultrassonográficas pré-operatórias de volume de fluxo sanguíneo (p = 0,035) e as medidas diretas intraoperatórias de vazão (p = 0,006), pressão (p = 0,037) e resistência (p = 0,006). CONCLUSÃO: O método de classificação arteriográfica pré-operatória proposto pode definir a resistência do leito arterial a ser revascularizado e auxiliar na definição da conduta e do prognóstico da revascularização do membro inferior isquêmico.

Palavras-chave : Angiografia; isquemia; extremidade inferior; ultrassonografia Doppler colorida; resistência.

        · resumo em inglês     · texto em português | inglês     · pdf em português

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos