Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca - Cirurgia cardíaca videoassistida: resultados de um projeto pioneiro no Brasil
Esta página já teve 114.050.398 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.851 acessos diários
home | entre em contato
 

Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca

Cirurgia cardíaca videoassistida: resultados de um projeto pioneiro no Brasil

19/02/2010

Revista Brasileira de Cirurgia Cardiovascular

 

Resumo

POFFO, Robinson et al. Cirurgia cardíaca videoassistida: resultados de um projeto pioneiro no Brasil. Rev Bras Cir Cardiovasc [online]. 2009, vol.24, n.3, pp. 318-326. ISSN 0102-7638.  doi: 10.1590/S0102-76382009000400010.

OBJETIVO: Demonstrar as possibilidades da utilização da videotoracoscopia na cirurgia cardíaca com circulação extracorpórea (CEC). MÉTODOS: Entre fevereiro de 2006 e novembro de 2008, 102 pacientes foram submetidos consecutivamente a cirurgia cardíaca minimamente invasiva videoassistida. As doenças cardíacas abordadas foram valvopatia mitral (n=56), aórtica (n=14), comunicação interatrial (n=32), seis pacientes apresentavam insuficiência tricúspide associada e do grupo total, doze tinham fibrilação atrial. A idade variou de 18 a 68 anos, sendo 57 pacientes do sexo feminino. O método cirúrgico constou de canulação arterial e venosa femoral, incisão de quatro a seis centímetros (cm) ao nível do 3º ou 4º espaço intercostal direito (EICD), dependendo da doença do paciente, entre as linhas axilar anterior e hemiclavicular direita, sulco mamário ou periareolar direita e toracoscopia. RESULTADOS: Os procedimentos cirúrgicos compreenderam: plastia (n=20) ou troca valvar mitral (n=36); troca valvar aórtica (n=14); atriosseptoplastia com remendo de pericárdio bovino (n=32); plastia valvar tricúspide com anel rígido (n=6); e correção cirúrgica da fibrilação atrial por radiofrequência (n=12). Todas as cirurgias foram realizadas sem intercorrências. Não houve conversão para toracotomia. Dois pacientes evoluíram com fibrilação atrial no pós-operatório. Houve um (0,9%) episódio de acidente vascular cerebral, sete dias após a alta hospitalar, e um óbito (0,9%) decorrente de síndrome da resposta inflamatória sistêmica (SIRS). CONCLUSÃO: Este trabalho demonstra a abrangência de afecções possíveis de serem abordadas pela videocirurgia cardíaca com CEC, sendo um procedimento seguro, eficaz e com baixa morbidade e mortalidade. A cirurgia cardíaca minimamente invasiva videoassistida já é uma realidade no Brasil, demonstrando excelentes resultados estéticos e funcionais

Palavras-chave : Procedimentos cirúrgicos minimamente invasivos [métodos]; Cirurgia torácica vídeo-assistida; Valvas cardíacas [cirurgia]; Cardiopatias congênitas [cirurgia]; Fibrilação atrial [terapia].

        · resumo em inglês     · texto em português | inglês     · pdf em português | inglês

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos