Antienvelhecimento/Longevidade - Envelhecimento e os elementos da saúde
Esta página já teve 117.142.214 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.641 acessos diários
home | entre em contato
 

Antienvelhecimento/Longevidade

Envelhecimento e os elementos da saúde

14/07/2003

 

Ciência comprova a importância dos minerais para nosso bem estar.

Os pesquisadores descobriram que treze minerais (além dos elementos principais) são essenciais para a boa saúde. Sete outros são "provavelmente" necessários. Doze elementos são venenosos, mesmo em baixas concentrações. Os outros 60 parecem ser inofensivos e podem ou não ser essenciais para nós.

Com a precisão da tecnologia avançada, agora temos consideráveis informações quanto a importância dos minerais para nosso bem estar. Eis um resumo do que sabemos:

 

CÁLCIO

 

    Função: Importante na formação dos dentes e ossos e na regulagem da coagulação sanguínea. Regula também as contrações dos músculos, a função dos nervos, a batida cardíaca, e ativa certas enzimas no metabolismo celular.

    Deficiência: Resulta em osteoporose, fraturas ósseas, câimbras musculares, recuperação demorada dos ossos, insônia, tensão pré-menstrual ou cólicas menstruais.

    Toxicidade: Geralmente, a quantidade de cálcio é limitada pela quantidade fixa que o intestino pode absorver. A ingestão excessiva (acima de 2.500mg por dia) pode interferir no metabolismo do magnésio, fósforo e ferro.

    Pontos adicionais: Cerca de 15 a 40% do cálcio ingerido são absorvidos. O citrato de cálcio é mais eficaz do que os compostos com carbonato de cálcio e não requer o ácido clorídrico do estômago para sua utilização

 

MAGNÉSIO

    Função: É um constituinte dos ossos; ativa enzimas para a produção de energia nas células; mantém o pH ideal do sangue e dos tecidos; regula a contração dos músculos e a função dos nervos; atua no metabolismo dos aminoácidos e síntese do RNA e DNA; regula os ácidos graxos essenciais na produção das prostaglandinas antiinflamatórias.

    Deficiência: Resulta em tétano, convulsões, e pode desempenhar um papel na tensão pré-menstrual, cólicas uterinas, formação de pedras de oxalato de cálcio nos rins, hiperatividade, abortos espontâneos, arritmias cardíacas e ajuntamentos anormais de plaquetas.

    Toxicidade: Como no caso do cálcio, o fator de absorção é limitado por mecanismos nos intestinos.Ocorrem severas diarréias antes de os níveis no sangue ficarem muito altos.

    Pontos adicionais: O magnésio compete com o cálcio nos setores de recepção das células. De 5 a 40 % do magnésio ingerido são absorvidos. O magnésio ajuda a prevenir certos tipos de batidas irregulares do coração, abortos espontâneos, toxemia da gravidez e dores de cabeça provenientes de enxaquecas.

 

COBRE

 

    Função : Ajuda na utilização do ferro na formação da hemoglobina; precisa estar presente em certas reações enzimáticas; necessário para formação do tecido conectivo e para o metabolismo dos ácidos graxos;  necessário para a formação do revestimento dos nervos.

    Deficiência: Anemia e edema.

    Toxicidade: Excesso de cobre pode causar o mal de Wilson.

    Pontos adicionais: Em doses de 2 a 4 mg por dia, pode ajudar a prevenir arritmias cardíacas.

 

VANÁDIO

 

    Função: Diminui a síntese das gorduras e colesterol, abaixa o colesterol, ajuda a prevenir deterioração dos dentes, promove a mineralização dos ossos.

    Deficiência: Não reconhecida.

    Toxicidade: Em concentrações de mais de 2,5 partes por milhão, é tóxico nos ratos. Doses de mais de 5 a 8 mg por dia são prejudiciais.

    Pontos Adicionais: Diminui a enzima "Q", em altas doses.

 

CROMO

 

    Função: Importante para o metabolismo da glucose, trabalhando junto com a insulina para a produção de energia; atua no metabolismo dos ácidos graxos e do colesterol.

    Deficiência: Aumento do colesterol e diminuição do colesterol HDL; provavelmente, um fator no surgimento de cardiopatias coronarianas e do diabetes em algumas pessoas.

    Toxicidade: Desconhecida

    Pontos Adicionais: O conteúdo do cromo do corpo diminui com a idade.As reservas podem ser aumentadas ingerindo-se o fator de tolerância da glucose (GTF), um complexo de cromo, niacina e dois aminoácidos. O lêvedo de cerveja é uma boa fonte de GTF, especialmente se for fortificado com sal de cromo.

 

COBALTO

 

    Função: Essencialmente uma parte da vitamina B12. É necessário para a fixação do nitrogênio nas plantas e para a formação das células vermelhas do sangue.

    Deficiência: Anemia.

    Toxicidade: Relativamente baixa; pode causar anorexia, perda de peso e anemia.

    Pontos Adicionais: Cinqüenta mg de cobalto por dia abaixam a pressão sanguínea. O cobalto pode poupar o zinco, se o nível de cálcio for alto. Evidências indicam claramente que apenas bactérias fabricam a vitamina B12.

 

FERRO

 

    Função: Constituinte essencial da hemoglobina, mioglobina e enzimas celulares.

    Deficiência: Anemia.

    Toxicidade: Excesso de ferro produz hemocromatose.

    Pontos Adicionais: A absorção do ferro é parcialmente bloqueada quando a saúde não está boa, por doenças gastrointestinais, e por ingestões desproporcionais de zinco, cádmio, cobre e manganês.

 

MANGANÊS

 

    Função: Metabolismo da colina, biotina, vitaminas B1 e C; síntese de nucopolissacarídeos e utilização de certas enzimas; necessário para o metabolismo das gorduras e carboidratos; catalisador em certas ações enzimáticas.

    Deficiência: Ataxia e certos defeitos congênitos.

    Toxicidade: Muito baixa.

    Pontos Adicionais: O cálcio e o fósforo interferem em sua absorção. O manganês nas sementes age como eletromagneto para determinar o crescimento da planta.

 

SILÍCIO

 

    Função: Promove o crescimento e estimula o colágeno e a formação dos ossos, fortalecendo as artérias e ossos.

    Deficiência: Pensa-se que seja necessário para proteger contra aneurismas arteriais.

    Toxicidade: Pode ser alta em certas áreas  do Canadá e parte ocidental da Austrália.

 

SELÊNIO

 

    Função: Um importante antioxidante e pode substituir a vitamina E; desempenha um papel na estrutura do coração e dos músculos.

    Deficiência: Produz a "doença do coração branco", possivelmente uma distrofia muscular.

    Toxicidade:  Altamente tóxico em grandes doses, produzindo a "doença alcalina", cambaleio nos animais, e danos ao cabelo e à pele.

    Pontos Adicionais: O selênio e a vitamina E são úteis e até certo ponto intercambiáveis para a produção da coenzima "Q".

 

ZINCO

 

    Função: Produção de enzimas digestivas, insulina, RNA e DNA.É importante na prevenção da cárie e na cura adequada de ferimentos; ajuda a regular a pressão arterial e promove prostaglandinas antiinflamatórias; desempenha um papel na acuidade do paladar e do olfato. Ajuda a remover depósitos de colesterol.

    Deficiência: Pode desempenhar um papel no aumento da próstata e na arteriosclerose.

    Toxicidade: Desconhecida; grandes doses podem interferir na absorção e metabolismo do ferro, cobre e outros metais pesados.

    Pontos Adicionais: Pode ajudar na doença inflamatória crônica do cólon, no alcoolismo, nas síndromes de deficiência imunológica, no resfriado comum e no estreitamento periférico das artérias.

 

IODO

 

    Função: Necessário para a formação de hormônios da tireóide; amolece as secreções do aparelho respiratório.

    Deficiência: Resulta no mau funcionamento da tireóide, sendo que os exames dão resultados semelhantes aos do hipertireodismo ou aumento da tireóide.

    Toxicidade: Pode produzir coceiras na pele e sensibilidade nas gengivas.

    Pontos Adicionais: Numa dieta totalmente vegetariana em áreas onde há iodo insuficiente no solo, podem ocorrer bócio e outros problemas da tireóide. Isso pode ser evitado usando-se sal iodado ou ingerindo-se cápsulas de algas várias vezes por semana.

 

FLÚOR

 

    Função: Prevenção da cárie dentária em crianças; prevenção e tratamento da osteoporose; ajuda na formação de ossos fortes com mineralização adequada.

    Deficiência: Resulta em cáries dentárias, osteoporose e fraturas patológicas.

    Toxicidade: Altamente tóxico quando tomado em grandes doses. Pode resultar em fluorose dental e osteosclerose quando tomado em doses maiores que a 20 a 80mg por dia. A dose de flúor para o adulto deve ser de 1 a 4mg por dia. As doses terapêuticas para osteoporose são de 10 a 20mg por dia.

    Pontos Adicionais: O esqueleto humano adulto contém em geral 2,6g de flúor; a ingestão média diária para adultos é de 4,4mg. Estudos têm confirmado que os cristais hidroxiapatite nos ossos são muito melhores e mais fortes quando são ingeridas as doses de manutenção de flúor.

 

MOLIBDÊNIO

 

    Função: Componente das enzimas que promove o metabolismo da purina e do enxofre.

    Deficiência: Não conhecida.

    Toxicidade: Desconhecida.

    Pontos Adicionais: Ajuda a prevenir as cáries dentárias e a anemia.

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos