Mineralograma - Mineralograma - parte I
Esta página já teve 115.718.102 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.704 acessos diários
home | entre em contato
 

Mineralograma

Mineralograma - parte I

17/07/2003

 As perguntas mais freqüentes sobre o mineralograma do cabelo.

O que é exatamente a análise mineral do cabelo?

   Seu cabelo contém todos os minerais presentes em seu corpo. Na maioria dos casos, o cabelo reflete também a quantidade desses elementos que há em seus tecidos. Os resultados do mineralograma (análise mineral) do cabelo fornecem informações precisas sobre a situação interna de seu organismo. Como elas, pode-se interpretar um sem-número de fatos metabólicos. Além de podermos ver qual seu status nutricional, podemos saber também muita coisa em relação à eficiência do funcionamento de seu organismo. após centenas de milhares de mineralogramas, a Trace Elements, INC. (TEI) criou o sistema exclusivo de interpretação de resultados. Eles lhe serão detalhadamente explicados no Relatório do Mineralograma da TEI.

Como o mineralograma do cabelo pode ajudar-me a ter uma saúde melhor.?

 Se considerarmos que dieta é aquilo que se consome e nutrição, aquilo que se retém, perceberemos que a descoberta do que seu organismo precisa e quando ele precisa é muito útil para promover a saúde. Após 30 anos de pesquisa, o mineralograma do cabelo foi considerado o método mais prático para verificar o equilíbrio mineral do organismo. Esse valioso instrumento indica quais os suplementos que você necessita e quais os que deve evitar. Não é segredo que os médicos de quase todas as especialidades, bem como os nutricionistas e dietistas, fazem uso rotineiro desse exame. Hoje os profissionais ligados à área da saúde progressiva conhecem as inúmeras pesquisas que relacionam a nutrição e a doença. Mas aquilo que representa boa nutrição para uma pessoa pode não ser o melhor para você. O Relatório do Mineralograma foi criado para que, junto, seu médico e você possam determinar qual o programa de nutrição mais indicado para o seu caso.

Mas como ter certeza de que os resultados de meu mineralograma são confiáveis?

O mineralograma do cabelo é extremamente preciso quando a amostra é colhida adequadamente. Dispomos de programas de software e instrumentos de alto nível de sofisticação que asseguram um rigoroso controle de qualidade. A TEI especializa-se exclusivamente em mineralogramas de cabelo, analisando mais de 50 mil amostras anualmente. A maioria dos laboratórios que faz esse exame geralmente oferece também outros tipos de serviços. Na TEI, porém, a atenção está totalmente voltada para a garantia da precisão dos resultados de seu mineralograma. 

E a contaminação por tinturas e outros produtos para cabelo - não há risco de afetar os resultados?

    D
e fato, certos tratamentos cosméticos capilares podem contaminar o cabelo, tais como as tinturas que contêm acetato de chumbo, os processos de descoloração que afetam o cálcio e os xampus medicinais que contêm zinco ou selênio. Todavia, apenas o elemento em questão será afetado. O resultado será válido no caso de todos os demais minerais testados. Com a vasta experiência da TEI na interpretação de resultados de exames - na qual se leva em conta a comparação entre estes e as características metabólicas individuais - , essas interferências podem ser superadas.

O exame de sangue ou de urina não poderia revelar o mesmo que um mineralograma do cabelo?

    Os exames de sangue fornecem informações sobre os níveis minerais do seu organismo apenas no momento do exame. Se você tiver acabado de comer uma banana, seu exame talvez indique um alto nível de potássio, mesmo que você esteja , na verdade, precisando de uma suplementação de potássio. Além disso, o resultado do mineralograma indica seu nível geral de potássio - ou seja, os níveis reais de armazenagem ao longo de um certo período - e não apenas o que você comeu naquele dia ou mesmo naquela semana. Portanto, um exame de sangue só poderá indicar com precisão o que estiver sendo transportado no seu sangue na hora do exame.

O exame de urina medirá apenas os minerais que estiverem sendo excretados- não necessariamente o que está sendo absorvido como combustível por seu organismo. Portanto, os exames de sangue e de urina são como fotografias dos minerais que você retém, ao passo que o mineralograma do cabelo funciona como um vídeo.

 

Por que certas pessoas - inclusive alguns profissionais da área de saúde - dizem que o mineralograma do cabelo não é um exame confiável?

Essa pergunta é importante. Você sabia que nos últimos vinte anos foram documentadas em revistas especializadas mais de mil resenhas de artigos que respaldam a confiabilidade do mineralograma do cabelo? Você sabia também que são publicados mais de 5 mil artigos técnicos por semana? Quem é que pode manter-se em dia com toda essa informação e ainda cuidar dos pacientes? Na TEI, a pesquisa é o nosso objetivo. Nós examinamos centenas de artigos toda semana, inclusive de revistas técnicas especializadas. Semanalmente cerca de 125 artigos são resenhados. são mais de 6.500 artigos por ano, sem contar os últimos livros e publicações médicas na internet.

    Infelizmente, os que têm menos conhecimento os experiência geralmente são os mais críticos. Você pode perguntar em que eles estão se baseando para chegar a essa conclusão.  Quanta pesquisa eles realmente fizeram? Qual a experiência que têm no uso do mineralograma do cabelo?

 

Meu seguro cobre o mineralograma do cabelo?

 Algumas companhias de seguros cobrem o mineralograma do cabelo. Quase todas reembolsam o segurado que fizer o exame para detecção de metais tóxicos, mas muitas não fazem reembolso de exames preventivos. Por favor, verifique junto à sua companhia de seguros quais os direitos que lhe garante sua cobertura.

 

Muito bem, o mineralograma do cabelo tem alta precisão e é muito utilizado. É preciso que eu fique doente ou me sinta mal para poder faze-lo?

Embora a maioria das pessoas que fazem o mineralograma do cabelo estejam doentes e sob supervisão médica para solucionar os problemas, você não precisa estar com a saúde ameaçada para fazer uso desse valioso instrumento. Muita gente o utiliza para prevenir problemas potenciais, monitorar a exposição a metais tóxicos ou simplesmente otimizar sua nutrição. O mineralograma é um exame de rotina para os atletas de nível mundial, que têm de levar o próprio corpo para além de todos os limites, bem como para os chefes de estado e os cantores e atores famosos, cuja carreira de seu bem-estar físico. Portanto, como você pode ver, o mineralograma é amplamente utilizado por pessoas de qualquer idade, de bebês a octogenários, independente de sua condição física.

 

Em que consiste um mineralograma de cabelo?

 Em primeiro lugar, você precisa fornecer uma amostra de seu cabelo. Esta deve se retirada de várias áreas do couro cabeludo, na parte de trás da cabeça. Você simplesmente reparte o cabelo e corta-o o mais próximo possível do couro. Corte o excesso das pontas, deixando os fios com comprimento entre 3 e 5 cm ( a amostra deve provir da parte do cabelo mais próxima à raiz). A quantidade necessária equivale a 1 colher de sopa. Quando não há cabelo, podem-se colher amostras de unhas ou pelos pubianos, com a ressalva de que os resultados poderão não refletir seu equilíbrio mineral mais recente, já que esses tecidos formam-se mais lentamente que o cabelo.

    Quando sua amostra chega ao laboratório, é preparada para o exame através de diversos procedimentos especializados desenvolvidos pela TEI. Após minuciosa preparação, sua amostra é colocada em tubos de ensaio múltiplos. Acrescentam-se então ácidos especiais que dão início à decomposição ou "digestão" do cabelo. Os ácidos, juntamente com a alta temperatura ambiente, promoverão a separação dos elementos contidos na proteína do seu cabelo. Quando ele houver sido completamente "digerido", restarão apenas os minerais. Depois de colocados em solução, os minerais são então analisados por instrumentos especiais de alta sensibilidade.

    Os resultados do seu exame tão interpretados, levando-se em conta centenas de fatores, tais como: os níveis nutricionais minerais e suas inter-relações, os metais pesados e a categorização metabólica. Surge então o Relatório do Mineralograma da TEI, um minucioso relatório personalizado, acompanhado de gráficos e explicações  sobre seu próprio corpo e talvez chegar a respostas que vem buscando há anos.

 

Por que não posso simplesmente tomar um bom complexo multivitamínico?

 Ingestão indiscriminada de zinco pode causar um desequilíbrio dessa vitamina. A falta de vitamina D, por sua vez, antagoniza o cálcio, criando obstáculos à sua absorção. Cria-se então um quadro de carência de cálcio. O excesso de vitamina C pode causar uma deficiência de cobre, além hoje em dia, conhecem-se melhor que nunca as interações existentes entre vitaminas e minerais. É essencial que você atualize seu conhecimento para garantia de saúde no futuro. Você pode saber que as vitaminas e os minerais são essenciais à boa saúde, mas será que sabia que seu efeito nem sempre é benéfico?

    O excesso de zinco, por exemplo, pode antagonizar a vitamina D. Portanto, a de permitir um acúmulo excessivo de ferro no organismo. Ocorre um efeito dominó. Embora você saiba que as vitaminas e os minerais são essenciais, é preciso saber que tomá-los demais é tão nocivo quanto tomá-los de menos.  Tome nota: nos próximos anos, vai-se falar muito mais de problemas por "supernutrição" que por subnutrição.

    Percebe agora por que não é aconselhável simplesmente tomar um complexo multivitamínico ou aumentar a dose de vitamina C ou outros nutrientes sem saber qual é o seu equilíbrio mineral? Você se arrisca a provocar mais desequilíbrios.

Isso é complicado demais. Por que não deixar de lado essa história de suplementos e simplesmente fazer três boas refeições diariamente?

A idéia aparentemente é boa. Acontece que nossa era, infelizmente, trouxe consigo influências nunca vistas pelo homem -  e elas afetam a qualidade dos alimentos dos alimentos e a nossa capacidade de absorver os nutrientes que há neles.

    Todos nós sabemos que conteúdo nutricional dos alimentos depende do solo. Pense no quanto os poluentes presentes no ar, na água e na comida que ingerimos afetam os nutrientes que de fato absorvemos. Até que ponto os remédios que você já tomou na vida não continuam afetando seu organismo até hoje? Além disso, há fatores que reconhecidamente influenciam as necessidades nutricionais, como a atividade - ou sua ausência. Outras considerações referem-se a fatores genéticos, como o tipo de metabolismo e outras características hereditárias.

    Todos esses fatores influem sobre sua necessidades nutricionais. Por que não utilizar a moderna tecnologia de mineralograma de cabelo? Assim, você saberá o que precisa e o que não precisa ingerir.

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~