Cirurgia/Anestesia - Abcessos Hepáticos em Pacientes com Doença Granulomatosa Crônica
Esta página já teve 114.046.640 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.857 acessos diários
home | entre em contato
 

Cirurgia/Anestesia

Abcessos Hepáticos em Pacientes com Doença Granulomatosa Crônica

05/06/2003

Tratamento de Abcessos Hepáticos em Pacientes com Doença Granulomatosa Crônica


 Os abcessos hepáticos desenvolvem em pacientes com doença granulomatosa crônica (DGC) pelo fato do fígado ser um local de constante exposição bacteriana.

Num estudo realizado por um grupo americano, publicado recentemente no Journal of Pediatric Surgery, os autores objetivaram investigar os papéis da drenagem e da ressecção hepática no tratamento de abcessos hepáticos em pacientes com DGC. Os prontuários médicos de pacientes com DGC e abcessos hepáticos internados no período entre 1990 e 2001 foram revistos.

O estudo incluiu seis pacientes tendo idade média de início do abcesso de 7.2 anos (indo de 3 semanas a 18.9 anos). Todos os abcessos envolviam o lobo direto do fígado (2 isolados e 4 múltiplos). Todos os pacientes receberam antibioticoterapia. Quatro pacientes foram tratados com um até 6 procedimentos de drenagem durante uma até 4 internações antes de serem submetidos à ressecção. Os outros 2 pacientes foram submetidos primeiramente à ressecção sem drenagem preliminar. Das 6 ressecções, 4 não foram anatômicas e duas foram anatômicas. Houve uma complicação pós-operatória importante (hemorragia) que exigiu reoperação. Não houveram recorrências após a ressecção (média de seguimento de 4.3 anos). O tempo médio de internação hospitalar para o tratamento dos abcessos hepáticos foi de 49 dias no grupo submetido primeiramente à drenagem e de 8.5 dias no grupo submetido apenas à ressecção. Três pacientes necessitaram de transferência para a unidade de tratamento intensivo (UTI), um deles após a drenagem e os outros 2 após a ressecção.

Os autores concluíram que em pacientes com DGC apresentando abcessos hepáticos, as drenagens estão associadas com recorrência e hospitalização prolongada. Segundo eles, a ressecção hepática inicial, removendo todo o tecido acometido, é segura e definitiva para o tratamento deste problema.

Journal of Pediatric Surgery

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos