Tóxicos/Intoxicações - Medidas Gerais Para Tratamento De Intoxicações
Esta página já teve 115.784.667 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.700 acessos diários
home | entre em contato
 

Tóxicos/Intoxicações

Medidas Gerais Para Tratamento De Intoxicações

29/10/2003

Um rápido atendimento logo após ocorrer contaminação corporal, ingestão ou

inalação de um praguicida é fundamental para o prognóstico. Primeiros socorros devem

ser prestados no campo por pessoa bem treinada, enquanto se providencia a remoção

da vítima a algum centro hospitalar (no rótulo ou nas embalagens devem constar

números de telefone 24 horas para atender emergências e intoxicações). Tal pessoa

deve participar de treinamentos constantes, em condições de emergência, a fim de

manter o seu conhecimento atualizado. Não se recomenda a administração preventiva

de medicamentos. Caberá sempre ao médico prescrever o medicamento adequado.

Sintomas de intoxicação podem não aparecer de imediato. Deve-se prestar

atenção à possível ocorrência desses sintomas, para que possam ser relatados com

precisão. O trabalhador intoxicado pode apresentar as seguintes alterações:

irritação ou nervosismo;

ansiedade e angústia;

fala com frases desconexas;

tremores no corpo;

indisposição, fraqueza e mal estar, dor de cabeça, tonturas, vertigem, alterações

visuais;

salivação e sudorese aumentadas;

náuseas, vômitos, cólicas abdominais;

respiração difícil, com dores no peito e falta de ar;

queimaduras e alterações da pele;

dores pelo corpo inteiro, em especial nos braços, nas pernas, no peito;

irritação de nariz, garganta e olhos, provocando tosse e lágrimas;

urina alterada, seja na quantidade ou cor;

convulsões ou ataques: a pessoa cai no chão, soltando saliva em grande

quantidade, com movimentos desencadeados de braços e pernas, sem entender o

que está acontecendo;

desmaios, perda de consciência até o coma.

É preciso salientar que sintomas inespecíficos (dor de cabeça, vertigens, falta de

apetite, falta de forças, nervosismo, dificuldade para dormir) presentes em diversas

patologias, freqüentemente são as únicas manifestações da intoxicação por

praguicidas, razão pela qual raramente se estabelece esta suspeita diagnóstica. A

presença desses sintomas em pessoas com história de exposição a praguicidas deve

conduzir à investigação diagnóstica de intoxicação.

É importante lembrar também que enfermidades podem ter outras causas, além

dos produtos envolvidos. Um tratamento equivocado pode piorar as condições do

enfermo.


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~