Drogas/Vício - Drogas
Esta página já teve 115.242.508 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.723 acessos diários
home | entre em contato
 

Drogas/Vício

Drogas

27/11/2003

 

Drogas? De novo esse assunto? É verdade. Então vamos falar  sobre drogas de um outro jeito.Um jeito de verdade. Droga faz a gente viajar? Faz. Faz a gente fluir? Faz. Faz a gente sonhar? Também faz. Então o negocio é curtir. E quando você quiser parar, você pára. Certo? Errado. Completamente errado. Segundo pesquisas recentes no Brasil, de cada cinco alunos universitários, um já fez uso recente de drogas. E 70% dos que ficam dependentes não conseguem se livrar das drogas.Agora, continue refletindo sobre as principais características de algumas drogas no Brasil.    

Drogas: saiba mais para não entrar nessa


"As drogas são um problema social presente em todas as classes sociais e em todos os locais. No entanto, em festas, bares e danceterias encontra maior espaço. A atenção da sociedade para o fato deve ser redobrada, pois é a tolerância e o descaso que difundem seu consumo e inferiorizam a real magnitude deste mal".

O que são drogas?

Entende-se como droga as substâncias ou produtos que, quando aplicados ou administrados no organismo, podem modificar o seu funcionamento, a maneira como está trabalhando. Algumas destas substâncias podem ser úteis em situações em que o corpo não funciona bem. Nestas situações, drogas corretamente receitadas por médicos, os chamados medicamentos ou remédios, ajudam a aliviar dores ou a curar doenças.

No entanto há também as drogas popularmente conhecidas como "tóxicos". Estas também modificam o funcionamento do organismo, porém de forma descontrolada e imprevisível, o que causa danos e alterações a todo o corpo, em especial ao cérebro. As drogas psicotrópicas são as que provocam dependência, ou seja, quem faz uso deste tipo de substância sente necessidade psíquica e/ou física de usá-la novamente, o que caracteriza o vício.

Narcóticos ou entorpecentes

São drogas que causam principalmente diminuição da dor (efeito analgésico) e sono (efeito hipnótico). São usados na medicina, sempre com muito cuidado e cautela, pois, apesar de combaterem a dor, levam risco ao paciente. Neste grupo de drogas estão os mais poderosos analgésicos conhecidos. Neste grupo estão:

· Ópio: (Heroína, Morfina, Codeína).
· Xaropes
· Hipnóticos ou Soníferos
· Tranqüilizantes ou sedativos
· Estimulantes ou excitantes do cérebro (Anfetaminas, Moderadores de apetite ou anorexígenos, Cocaína, Crack).

Drogas alucinógenas

São drogas que fazem com que o cérebro funcione desordenadamente. Agem não só sobre os neuro-transmissores químicos, que transmitem as mensagens nervosas, como também sobre os neurônios ou células cerebrais. Portanto, provocam anomalias, desvios, distúrbios da atividade mental, principalmente alucinações e desvios. As principais drogas do grupo são:

· Maconha
· LSD
· Cogumelos alucinógenos
· Solvente volátil

Maconha

A maconha é uma planta, de nome científico Cannabis sativa, também conhecido como marijuana ou marihuana. Apesar de sua origem natural, há mais de 400 substâncias químicas identificadas em sua composição. A mais importante é o THC (tetrahidrocanabinol), seu princípio ativo alucinógeno. Quando absorvido o THC fica estocado nos tecidos ricos em gorduras, com cérebro, testículos e ovários, por bastante tempo. Isto permite sua detecção no organismo mesmo 14 dias após um individuo ter fumado um único cigarro de maconha.

Um de seus efeitos é alterar as percepções de tempo e espaço, o que traz dificuldades às pessoas que manobram máquinas, como os motoristas. O uso crônico pode causar oligospermia (diminuição do número de espermatozóides), pode haver diminuição da produção de hormônios sexuais, tanto em homens com em mulheres, e conseqüente diminuição da atividade sexual. Os princípios ativos da maconha atravessam facilmente a placenta e dificultar o desenvolvimento físico e mental do feto. Não é droga "leve" e causa dependência.

Lança-perfume

Produto conhecido e veiculado ao Carnaval devido ao seu passado foi proibido e pode causar dependência e até mesmo morte por parada cardíaca ou respiratória. Tem como principio ativo a cloretila ou cloreto de etila. O produto é geralmente aspirado pelos usuários e, inicialmente, produz euforia excitação e embriaguez. Entretanto, em dose um pouco maior, pode provocar desmaios com perda da consciência, e se o indivíduo não for prontamente atendido, pode provocar a morte. Ainda mais: tal como acontece com os solventes voláteis - como o tolueno das colas de sapateiros - pode lesar os neurônios, que são células nervosas do cérebro, às vezes de maneira irreversível.

Cocaína e Crack

A cocaína e o crack são drogas estimulantes do SNC (Sistema Nervoso Central) extraídas da folha de coca, de nome científico Erythroxylon coca e que cresce principalmente no Peru e na Bolívia. A cocaína é geralmente aspirada pelo nariz ou dissolvida e injetada na veia, enquanto que o crack é fumado. O crack é uma forma impura de cocaína, contendo cerca de 40% de cocaína pura.

Os usuários experimentam excitação, aumento de atividade, agressividade, idéias delirantes com suspeita de tudo e todos, palidez acentuada e dilatação da pupila. Em doses elevadas, ambos podem provocar intensa excitação, com nervosismo, inquietação, irritabilidade, insônia, estados de paranóia (mania de perseguição). Às vezes, há aumento da agressividade, com atos de violência. Um efeito importante que a droga produz, é a sensação de poder que dá aos usuários.

Como os efeitos estimulantes são curtos, logo após o uso, uma fase depressiva secundária pode acontecer, sendo comum o indivíduo repetir a dose, às vezes correndo o risco de morte por overdose (dose alta), freqüente com o crack. Devido às impurezas e a ações da própria droga, o risco de intoxicações graves, senão mortais, com o crack é mais imediato. Pneumonias químicas e fibrose (endurecimento) dos pulmões ocorrem com certa freqüência, podendo culminar com o enfisema pulmonar.

Êxtase

A droga Êxtase (Ecstasy) foi sintetizada há alguns anos atrás e seu nome químico é metilendioximetanfetamina. Quimicamente se aproxima da feniletilamina, cuja concentração aumenta no cérebro quando o indivíduo se apaixona, portanto, pensou-se que estaria descoberta a "molécula do amor". Daí o nome de Êxtase. Na verdade, aproxima-se muito mais da metanfetamina, uma amina estimulante do SNC (Sistema Nervoso Central) que, na década de 70, era conhecida com o nome comercial de Pervitin. Provocou tantos problemas de abuso e dependência, que foi proibida e retirada do mercado farmacêutico no início da década de 70.

Associa os efeitos alucinógenos do LSD com as ações estimulantes das afetaminas. Pode provocar hipertensão, sudorese, embotamento da visão e bruxismo (ranger involuntário dos dentes e mordida das bochechas). Em doses altas pode provocar reações psicóticas e não de êxtase. Algumas pessoas sob o seu efeito assumem posição fetal por várias horas.

Ecstasy para beber-O tráfico tem sempre uma
novidade para manter o vício. A última é o GHB

Tabaco  Nicotina

O poder de cada droga
Características de cada substância, nos Estados Unidos, em 2001

Substâncias
Acessibilidade
Poder de vício
**
Letalidade
Precocidade***
Nicotina
Grande 80
Alta
15,5
Heroína Pequena 35 Média 19,5
Cocaína Média 22 Alta 21,9
Sedativos* Média
13 Média 19,5
Estimulantes* Média 12 Alta 19,3
Maconha Média 11 Baixa 18,4
Alucinógenos Grande 9 Baixa 18,6
Analgésicos* Média 7 Média 21,6
Álcool Grande 6 Média 17,4
Tranqüilizantes* Média 5 Média 21,2
Inalantes Grande 3 Média 17,3
* Uso não-médico de substâncias psicoativas

** % de usuários que se tornam dependentes

***idade do primeiro uso, em anos

Fonte: Pesquisa Doméstica Nacional sobre Uso de Drogas 2001, do Departamento de Saúde dos Estados Unidos


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
kill yourself rogue.